4 Técnicas De SEO Que Irão Gerar Tráfego Orgânico Para Seu Site

Técnicas De SEO Conhecer e saber aplicar as principais táticas de SEO é a maior prioridade para qualquer negócio digital hoje em dia; sem exageros.

Isso porque o SEO não se refere somente às técnicas básicas que muitos blogs ensinam por aí, também chamadas de SEO On-Page. 

Na verdade, atualmente, SEO está intrinsecamente relacionado à presença digital da marca e não somente aos aspectos do site dela. O que torna a otimização de outras plataformas também cruciais para os resultados de otimização do seu site.

Se este conceito de SEO quebra suas expectativas e é diferente do que você entendia por Search Engine Optimization antes de chegar até este artigo, continue a leitura até o fim para aprender as principais técnicas de SEO disponíveis e atualizar seus conceitos.

 

O que é SEO de fato?

estratégias de SEO

O termo significa “otimização para mecanismos de busca”. 

Em outras palavras, suas publicações devem estar organizadas com informações direcionadas aos robôs das principais plataformas para que eles entendam o conteúdo dos seus posts (artigos, vídeos, imagens, etc.). 

Na prática, se os robôs entendem o assunto das suas publicações, eles conseguem encontrá-las e indicá-las para os usuários que estiverem buscando algo relacionado ao seu conteúdo.

Usando termos mais técnicos: eles conseguem indexá-las. 

No entanto, com tantas publicações nascendo todos os dias, em todas as plataformas existentes, sobre todos os assuntos possíveis, apenas indexar não é o suficiente: as plataformas também precisam ranquear o conteúdo.

Ranquear conteúdos é dizer objetivamente quais são os melhores por x, y e z critérios e colocá-los em uma posição de privilégio de acordo com sua classificação. 

Assim, o melhor resultado ocupa a melhor posição e tem mais chances de ter cliques; o segundo melhor ocupa a segunda melhor opção e tem um pouquinho menos de chance de ter cliques, mas ainda é muito privilegiado, e por aí vai…

“Mas quais são os critérios que as ferramentas de busca usam para ranquear?”, “Tem como saber?”, “Tem como colocar tudo em prática?”, “Já ouvi falar que são mais de 100! É verdade?”. 

Quem nunca se perguntou ou ouviu essas perguntas antes!?

As pessoas estão preocupadas demais em entender cada um dos critérios de ranqueamento, quando, na verdade, seria muito mais vantajoso enxergar o objetivo por trás desses critérios, que é: oferecer a melhor experiência para o usuário.

Por mais que você decore os mais de 100 critérios do Google, não necessariamente terá como agir em todos. Além disso, se você focar demais no Google e de menos no seu público-alvo, tudo irá por água abaixo. Ou seja, será tudo uma perda de tempo.

Afinal, por mais que seu site atinja as melhores métricas, tenha o melhor nome e domínio, a melhor identidade visual, com todas as palavras-chave e a mais completa rede de links, se não estiver agradando seu público, tudo isso é em vão.

Foque-se em entregar aquilo que seu cliente necessita e se interessa. Então, automaticamente estará entregando o que o Google e as outras ferramentas de busca esperam de uma marca.

Já se estiver focando somente o SEO pelo SEO, não entenderá seu público e estará lidando com o mercado através de números, perdendo o senso crítico e a capacidade de personalizar seu negócio.

 

Por que focar no meu público-alvo é mais importante do que os critérios do Google?

ferramentas de busca

Os motivos são vários, mas sendo bem prático, vamos começar com um exemplo de escolha de palavras-chave:

Se você tem um nicho definido e está focando suas estratégias de marketing no seu público, vai pesquisar seu segmento geral em uma ferramenta de pesquisa de volume de palavras-chave e encontrar várias opções que cabem ao seu segmento. 

Você poderia usar várias delas, principalmente aquelas que têm grande volume de pesquisa, mas não vai, pois sabe que muitas delas não são adequadas. Então, faz uma seleção e decide as palavras-chave que acha viáveis para utilizar.

Elas não necessariamente terão o maior volume de buscas ou a menor concorrência, mas seu senso crítico lhe diz que as opções que ignorou não eram interessantes para o seu público, certo? Enquanto as que selecionou, estavam 100% relacionadas ao seu nicho de mercado.

No entanto, se formos simplesmente pelo SEO: quanto mais, melhor.

Criar mais conteúdo significa ter mais relevância e mais chances de atrair cliques, mais páginas indexadas, mais possibilidades de links para artigos; mais, mais e mais. 

Nesse caso, você não estará realmente pensando no que é interessante, e quando lançar páginas com as melhores palavras-chave que encontrou em sua busca por termos de grande potencial de atração e lucro, verá que sua audiência terá caído e o tempo de retenção de cada artigo também. 

Ou seja, estará perdendo seus clientes.

 

Tem Mais?

Tem!

seo

Outro motivo é: administrar um negócio digital não é uma tarefa simples e você precisa agradar seus clientes e potenciais clientes constantemente, ou seu tráfego morre. Por isso, é crucial que esteja engajado com o público e entenda suas necessidades, problemas, desejos, entre outros.

Agora, se estiver focado em estudar os mais de 100 critérios do Google, não terá tempo de se conectar com seu público. 

Por fim, tudo o que o Google quer para um usuário que faz uma busca em sua plataforma é que ele encontre tudo o que precisa no primeiro resultado da sua busca. Se isso acontecer, o cliente estará satisfeito e nunca voltará a cogitar o Bing ou o Yahoo como opções para fazer pesquisas na internet, como acontecia há uns 15 anos atrás.

Portanto, os interesses do Google estão alinhados aos seus: se você gerar a melhor experiência para seu cliente, estar nas primeiras posições do Google será um mero resultado.

Quando já estiver lá, aí sim deve se preocupar com os critérios para refinar os detalhes e subir ainda mais na classificação.

 

Focar no seu público vai te levar a melhorar seus resultados de SEO

Como dissemos anteriormente, o Google gosta dos sites que agradam o público e oferecem uma experiência impecável para o usuário. Sendo assim, onde precisamos investir em nosso negócio é em agradar nossos visitantes, certo!?

Mas Como fazê-lo?

palavra-chave

Seja relevante

  • Por que alguém leria um conteúdo sobre algo tal qual não apresenta interesse? 
  • Por que alguém compraria algo que não pretende usar e nem guardar como um item colecionável, de recordação?
  • Por que alguém faria algo que não fosse trazer benefícios a ela mesma, ou a alguém querido, ou a alguém querido por uma pessoa querida?

Essas situações não são impossíveis de acontecer, mas por não haver incentivos para que elas aconteçam naturalmente, quando ocorrem, são exceções. 

E nenhum negócio pode se basear em exceções! Do contrário, não será sustentável!

Por isso, você precisa definir seu nicho antes de qualquer outra coisa! Se não tiver um foco, seu negócio irá oferecer produtos e conteúdos que não são interessantes para o seu público, e mesmo que tenha algumas conversões por certo período, nada garantirá que no mês seguinte as vendas ainda irão ocorrer.

Agora, se tiver um nicho definido, seu público saberá o que esperar de você, e toda a vez que precisar de algum serviço, dica ou produto relacionado a sua área, ele terá a possibilidade de lembrar de você e te procurar.

Um nicho te torna relevante, ajuda a construir um público-alvo voltado para o seu produto/serviço e ainda te torna uma possível referência do mercado.

A estratégia da relevância também é muito importante para o marketing de conteúdo e o inbound marketing. Ambas, essas técnicas de relacionamento com o cliente afetam drasticamente o SEO de uma marca.

 

Como as demais técnicas de marketing digital afetam os resultados de SEO?

seo

Como visto anteriormente, SEO não é só lidar com palavras-chave, snippets e links: ele envolve todos os critérios de ranqueamento do Google, bem como seu grande princípio, que é oferecer a melhor experiência para o usuário possível.

Dessa forma, podemos destacar alguns pontos da experiência do usuário que são cruciais:

  • Relevância do Conteúdo
  • Confiabilidade do Conteúdo
  • Segurança e Confiabilidade do Site
  • Velocidade e Performance do Site
  • Repercussão do Conteúdo da Marca

Se uma marca obtém sucesso nesses aspectos:

  • Ela obtém pesquisas no Google com o seu nome.
  • Seus resultados são procurados no Google quando a palavra-chave do nicho é buscada.
  • Ela gera tráfego orgânico mesmo quando os clientes não conhecem a marca.
  • Seu conteúdo tem muitas interações e um alto tempo de retenção.
  • Seus posts não ferem direitos autorais e não são denunciados.
  • Os dados dos leitores ficam protegidos (apesar de não 100%, estão relativamente seguros).
  • As páginas carregam rápido e até mesmo os clientes mais exigentes e impacientes ficam no site.
  • O público reage positivamente toda vez que tem a oportunidade de deixar uma review para a marca.
  • O conteúdo da marca é consumido e as pessoas seguem as call-to-actions.
  • A marca vende seus produtos e serviços.

Esses resultados obviamente indicam um grau imenso de satisfação dos clientes perante a marca, e mesmo sem focar nos critérios, acabamos de montar um exemplo lógico que consegue atingir bons resultados de SEO.

No entanto, apenas com “SEO básico”, isso não é possível. Vamos ver as principais técnicas de SEO e como elas se relacionam com as outras estratégias de marketing digital, que acabam impactando os resultados de SEO também.

 

SEO On-Page:

O básico não é tudo, mas ele é o básico afinal. Sem ele, não há sustento para nossas técnicas de SEO, então vamos entender cada aspecto do SEO On-Page.

tecnicas de SEO

Snippets:

São compostos por 4 grandes elementos: Palavra-chave foco, SEO Title, Slug e Meta-Description

Vamos abordar algumas técnicas e práticas para cada um desses elementos para que você saiba como deixar suas páginas otimizadas para os mecanismos de busca desde o básico.

 

Palavra-chave Foco: 
  • Tenha uma única palavra-chave foco por artigo (não repita a palavra-chave foco em outras páginas do site.
  • Garanta que todas as páginas publicadas do seu site possuam uma palavra-chave foco. Se a página não estiver pronta para ranquear através de uma palavra-chave, deixa ela salva como rascunho.
  • Pesquise o volume de buscas mensais das palavras-chave do seu site. Quanto maior o volume e menor a concorrência, mais lucrativa essa palavra-chave será.
  • Se encontrar palavras-chave com muita competição, procure palavras-chave mais longas e use-as para ranquear seu site. Isso fará com que você fuja de competidores grandes demais, contra quem você ainda não consegue lutar no estado atual do seu negócio.

 

SEO Title:
  • Garanta que todas as suas páginas possuam um SEO Title. É através deles que o Google começa a análise de SEO do site. 
  • Garanta que a palavra-chave foco da página também esteja presente no SEO Title.
  • Crie SEO Titles com menos de 80 caracteres.
  • SEO Titles servem para descrever o assunto principal do seu artigo. Portanto, deixe ele claro e objetivo.
  • SEO Titles também servem para atrair cliques, por isso aprenda a criar bons títulos.

 

Slug:
  • Slugs são extensões do domínio do seu site. Por isso, nada de lotar suas slugs com muitas palavras, ou o endereço do seu site ficará feio e suspeito. Seus clientes não irão clicar na página.
  • Adicione sua palavra-chave foco na slug e, no máximo, mais três palavras, caso necessário.
  • Evite símbolos como &,*,+,-,%. Eles passam insegurança no leitor antes de clicar no link.

estratégias de SEO

Meta-Description:
  • Meta-descrições, em PT-BR, servem para descrever o conteúdo da página brevemente. Por isso, são a segunda prioridade de leitura dos robôs do Google.
  • Descreva objetivamente o assunto da sua página e nada mais.
  • Utilize sua palavra-chave foco na meta-descrição.
  • Respeite os 160 caracteres de comprimento.
  • A meta-description também serve para atrair cliques, por isso, tente despertar o interesse do seu leitor que optar por ler sua meta descrição antes de acessar a página do site.

Quanto aos snippets, é isso por enquanto.

 

Conteúdo: 

“Seu conteúdo deve ser relevante e objetivo”. Ouvimos isso por aí diariamente, no entanto, difícil é encontrar quem nos ensine a fazer. 

Existem vários formatos de conteúdo, mas como estamos em uma parte do artigo que fala sobre técnicas de SEO On-Page, nosso foco será na criação de artigos e páginas de um site.

 

Páginas do Site:
  • Cada página possui uma finalidade, por isso você sempre deve ter em mente o que quer atingir como cada uma de suas páginas.
  • Uma página inicial serve como um resumo do seu site: você deve criar oportunidades para que seus leitores acessem todas as principais páginas do site através da página de entrada.
  • Para a página principal, você quer principalmente mostrar seus produtos e serviços de uma maneira breve e interessante. Por isso, esses itens devem estar destacados com imagens, botões e links para você se direcionar e devem ocupar a maior parte do conteúdo da página.
  • Seu site também deve ter uma descrição detalhada dos seus produtos e produtos: o mais efetivo no início é pesquisar como os competidores já estabelecidos no nicho apresentam seus serviços/produtos e tentar adaptar, até que você seja capaz de enxergar como melhorar sua apresentação. Mas claro, coloque senso crítico para não copiar 100% do conteúdo, principalmente se ele for ruim.
  • Ofereça páginas como Sobre Nós e Projetos. 
  • O “sobre nós” pode ser um espaço para contar sobre o nascimento da marca, as filosofias e objetivos que ela carrega e apresentar a equipe e os resultados já gerados no mercado.
  • Os projetos podem ser estudos de caso com relatos dos seus clientes demonstrando e comprovando a eficiência dos seus serviços e a satisfação dos seus clientes. Outra opção é montar um portfólio nesta página.
  • Por fim, se quiser realizar vendas no seu site, deve adicionar páginas de compras de produtos divididas por categorias, além de oferecer a página Termos de Uso para contar ao seu cliente os direitos que ambos têm; tanto os seus, quanto os deles.

Sempre que puder, utilize recursos visuais e não apenas texto.

ferramentas de busca

Títulos, caixa de textos e Widgets:
  • Sempre que for destacar uma parte da sua página, crie um título a ela. Esses títulos podem ser divididos entre H1, H2, H3, H4, e assim por diante.
  • O H1 deve ser utilizado somente para o SEO Title da página. Usar H1 em outros espaços fará com que os robôs do Google tenham dificuldade para entender o conteúdo da sua página.
  • Quando for descrever qualquer coisa e precisar de um espaço de mais de 150 caracteres, utilize uma caixa de texto. Se for necessário, personalize a fonte para ocupar o espaço desejado.
  • Nunca coloque mais do que 400 palavras na mesma caixa de texto. 
  • Separe suas caixas de texto por títulos entre H2 e H6. Nada de textos colocados, pois isso causa poluição visual.
  • Widgets são elementos para moldar suas páginas. Entre eles, temos imagens, botões, códigos HTML, títulos, espaçamento, entre outros. Infelizmente apenas os básicos passam de 2 dezenas, então não poderemos falar sobre todos aqui. Mas você deve estudá-los para melhorar suas criações.

 

Relevância do conteúdo:

As métricas do SEO nos fazem pensar que quanto mais, melhor. Afinal, quanto mais palavras no conteúdo, mais informação ele traz. No entanto, na prática não é assim.

Especialmente quando você não trabalha com a escrita diretamente e cria um blog corporativo, deve ter cuidado com os conteúdos que posta. 

Isto se dá porque muitos escritores tentam “se aproveitar” do fato que muitos empresários não têm tempo ou conhecimento para julgar a qualidade dos textos e criam textos com enrolação e palavras vazias.

Por isso, se não for escrever para seu site você mesmo e não for capaz de julgar o conteúdo por si, peça para vários dos seus amigos, e até familiares, lerem um trecho de 400 palavras do conteúdo dos seus escritores e peça um feedback. 

Pelo menos assim você terá um filtro da qualidade do conteúdo. Se a qualidade do texto não agradar pelo menos metade dos seus contatos, temos um mau sinal e você deve repensar como está criando o conteúdo e conversar com os membros da sua equipe.

Já se for o próprio escritor, deve trabalhar em técnicas de escrita, como por exemplo:

  • Diminuição do uso de adjetivos e advérbios de intensidade. Essas palavras costumam ter sentido subjetivo e servem apenas para deixar o texto mais longo.
  • Se monitorar para não passar de 300 palavras por título/subtítulo.
  • Criar frases que ocupem no máximo 2 linhas com letra arial 11.

Estruturar seu texto de forma racional também é crucial.

Por exemplo: se eu quiser falar sobre como fazer arroz em um artigo, devo começar pela separação dos ingredientes, depois com os cuidados com a higiene para cada um deles, e então abordar como levá-los a panela por ordem cronológica. 

Não adianta colocar o sal, depois o arroz, depois a água, depois o óleo e depois a cebola e o alho. Mesmo que em meu texto eu explique a ordem, se os títulos vierem em uma ordem que não faz sentido, os leitores irão se perder na leitura. Além disso, para me fazer compreendido, eu terei que triplicar minha quantidade de palavras. 

Concorda que esse aumento é devido a desorganização e não à relevância ou ao acréscimo de informação?

 

Links:

Temos dois tipos principais de links: internos e externos.

 

Links internos

Os internos servem para guiar seu público de uma página do seu site para outra. Isso é importante porque quanto mais tempo o leitor passa em seu site, teoricamente mais respostas para seus problemas ele está achando.

Para que um leitor permaneça no seu site após clicar no seu link, seu direcionamento para outra página tem que ser relevante.

Por exemplo: o que você faria se eu te indicasse aleatoriamente neste momento um artigo que fala sobre os produtos mais vendidos no mercado livre?

A maioria das pessoas ignoraria, já outra parcela abriria, veria que não é útil e sairia da página. Os mais afetados, se sentiriam até ofendidos por eu estar tentando tomar o tempo delas com algo não relevante, e sairiam do meu site para nunca mais voltar.

Você definitivamente não quer este cenário em seus links. Portanto, deve sempre analisar a relevância que outros conteúdos do seu site tem para o conteúdo que estiver criando/editando. Adicione links que tem conexão e fazem diferença para o leitor. 

 

Links externos:

Você estará indicando o leitor para outro site. Normalmente, isso é feito para indicar uma pesquisa ou artigo de grande autoridade para comprovar um argumento.

Por exemplo: se eu falar aqui que o Brasil é favorito para a Copa do Mundo. Você acreditaria?

Depois dos 7×1, tenho certeza que nenhum brasileiro que não acompanha futebol com afinco consegue acreditar nisso. Porém, vários sites estão apontando o Brasil como favorito para a copa de 2022.

Na maioria dos casos, é para isso que servem os links externos. Porém, existe um outro uso muito comum, que é a venda de produtos afiliados. Você indica um link para um produto que julga útil para solucionar o problema do cliente, e caso seu leitor faça uma compra, você ganha uma comissão.

Ambos os tipos de links tem importância crucial para o SEO.

marketing digital 1

Imagens:

Suas imagens também carregam conteúdo consigo! Porém, os robôs não conseguem analisar o conteúdo de um pixel, e por isso eles dependem de 2 recursos para entender sobre o que suas imagens se tratam: Alt Text e Nome do Arquivo.

De modo geral, você deve garantir que suas imagens tenham nomes únicos e Alt Text únicos, mas ainda assim elas precisam carregar a palavra-chave foco do artigo. 

Se já tiver utilizado mais de 3 imagens com a palavra-chave foco no alt text e no nome do arquivo, pode usar outras descrições para a imagem.

Teoricamente, sobre SEO On-Page é isso. Apesar de básico, você deve ter sentido na pele que tem bastante coisa para aprender sobre as técnicas de SEO.

Devido a complexidade do assunto, não é incomum vermos empresários contratando profissionais para realizar o SEO On-Page de cada página do site. 

No entanto, se estiver começando seu negócio, poderá poupar algum dinheiro se souber fazer por si, e a longo prazo terá referência para julgar o trabalho dos profissionais contratados.

 

SEO Off-Page:

Se SEO On-Page aborda todos os aspectos que estão presentes nas páginas, SEO Off-Page é tudo o que não está. Ou seja, métricas de fora do seu site que afetam o seu ranqueamento e resultados de buscas no Google.

 

Presença Digital

Você já viu um site grande que tem apenas o seu site como meio de comunicação e comércio na internet? Eu, sinceramente, nunca.

Qualquer negócio que se preze, hoje em dia, cria pelo menos um Facebook e um Instagram para se comunicar com seus clientes, minimamente que seja.

No entanto, os perfis nas redes sociais têm papel crucial para seus resultados de otimização de buscas. Isso porque eles:

  • Fazem postagens com o nome da sua marca;
  • Apontam links para seu site;
  • Geram engajamento em massa com múltiplos usuários;
  • Ganham avaliações do público. 

Dessa forma, toda vez que um perfil em uma rede social grande obtém um bom público e suas postagens nas redes também estão otimizadas, o Google consegue facilmente associar o endereço do site com o perfil das redes. Assim, ele atribui o sucesso de um para a outra, e o SEO de ambas melhora.

Mas não é só redes sociais não: o YouTube é um excelente meio para crescer sua presença na internet. Seus resultados vem a mais longo prazo do que as redes, no entanto seu conteúdo é mais aprofundado e tende a conquistar um público mais fiel.

Por fim, ainda temos os marketplaces, que são ótimos espaços para e-commerces expandirem sua presença digital. Não tenha medo de colocar o nome da sua marca no Mercado Livre, na Amazon, na Magalu, entre outras lojas. 

 

Avaliações

Sua marca pode ter avaliações no Google, nas redes sociais, no reclame aqui e em vários outros sites de catálogos. Tente prestar sempre o melhor atendimento para seu cliente para que a repercussão do nome da sua marca seja sempre positiva.

 

Backlinks

Toda vez que um site cria um link externo, seja para indicar a fonte de um argumento, ou para indicar um produto ao leitor, ele está gerando o que chamamos de “backlink” para a marca em questão.

Backlinks nada mais são do que indicações vindas de outro site que reconhecem o potencial e a integridade do seu conteúdo. Portanto, quanto mais backlinks receber, mais o Google também acredita no seu potencial.

Por isso, toda vez que você cria um link externo, você tem a responsabilidade de indicar um serviço, no mínimo, ótimo, ou estará aumentando a relevância de um produto que não é tão interessante assim, e seus leitores podem acabar se sentindo enganados por você.

Apesar de parecer mais simples, o SEO Off-Page está fortemente relacionado a outras estratégias de marketing, cuja complexidade não vamos abordar aqui para que este artigo não vire um livro.

De qualquer forma, nosso foco é mostrar para você que há muito mais afetando seus resultados de pesquisa do que o SEO On-Page, e te apresentar brevemente quais fatores são esses.

Bora para o próximo?

 

SEO Técnico:

Basicamente tudo aquilo que depende diretamente da programação para funcionar.

Performance

O tempo de carregamento da página de entrada do seu site, você sabe? Sabe como mais avaliar as métricas de performance?

Confesso que não somos especialistas nessa parte e sempre temos diversas equipes cuidando da performance do nosso site.

No entanto, utilizamos o GTMetrix, principalmente, para ficar de olho nos Web Vitals do site, que são basicamente as métricas de performance.

Estamos sempre pegando no pé dos desenvolvedores e programadores para melhorar nossos resultados.

Boas métricas de performance = site funcionando rápido, páginas sempre problema de carregamento de conteúdo e visitantes satisfeitos.

 

UX

A experiência do usuário é um assunto muito amplo, e tudo o que já mencionamos aqui afeta diretamente como o leitor irá se sentir ao entrar em contato com a sua marca, principalmente depois de acessar seu site.

tecnicas de SEO1

Se seu cliente estiver saindo do seu site sem interagir com as páginas, você certamente tem problemas de UX. A parte difícil é identificar que problema é esse.

Recomendo que esteja sempre analisando seu site através do Google Analytics e do Hotjar.

 

Sitemap

Sua página inicial, como mencionamos anteriormente, deve oferecer links para suas páginas de produtos, para um Sobre Nós, para o blog, etc.

Já as páginas de produtos, devem direcionar o cliente para categorias, e as categorias devem direcionar o cliente para produtos específicos dentro do filtro. Já depois dessa filtragem, o cliente deve acessar a página de um produto único, e lá terá uma página para ir ao carrinho de compras. Depois do carrinho, uma nova página de pagamento.

Quando estamos comprando, não parece tão complexo, não é?

O que quero dizer com isso afinal?

Todos os sites devem ser uma construção complexa de links para crescer, mas esse emaranhado de direcionamentos é complexo demais para que nós consigamos descrever. Até mesmo o Google acha difícil e demorado analisar os seus links. 

Por isso, você deve utilizar um gerador de Sitemaps para criar um mapeamento do seu site e deixá-lo acessível para o Google analisar seu conteúdo mais rapidamente.

 

Erros e Redirecionamento

Toda vez que seu cliente tenta acessar uma página, mas ela não carrega, ele se sente frustrado e desmotivado a continuar no seu site. 

Logo, o Google terá menos prioridade de indicar o seu site se você possuir links quebrados e páginas com erros ou problemas de redirecionamento.

 

Responsividade

Mais de 90% da população brasileira utiliza seu smartphone para navegar

Isso quer dizer que seu site, obrigatoriamente, precisa ser mobile-friendly. Em outras palavras, otimizado para aparelhos móveis, como celulares e tablets.

Se não for, seu visitante ficará decepcionado e o Google não irá aprovar.

Garanta que seu site tenha sido construído sob um tema mobile-friendly.

 

SEO Local:

Não necessariamente um negócio precisa atuar apenas online: existem muitas e muitas marcas que tem operações híbridas e dependem da sua localização para ter sucesso.

Vamos entender quais os principais recursos para otimizar nosso site para a nossa localização!?

palavra-chave

Palavras-chave

Pesquise no Keyword Planner do Google: “pet shop”.

Você vai se surpreender com o volume de buscas que este termo tem. Chega a ser inacreditável. Devido a isso, imagina a competição para esta palavra-chave!?

Então, se você tem um negócio físico no ramo de Pet Shops, não é muito inteligente entrar no meio dessa muvuca toda.

Você deve otimizar sua palavra-chave para a sua localização, mesmo que o volume de pesquisas mensais seja bem menor.

Algo como “Pet shop Niterói”, “Pet Shop Morumbi”, “Pet Shop Londrina”, ou “Pet Shop Praia Meireles”. Dessa forma, você consegue, aos poucos, relacionar seu site com sua localização. 

Lentamente, você passará a receber visitas cada vez mais direcionadas, capazes de se tornar seu cliente de verdade, e mesmo com um volume de buscas menor, terá um público maior.

 

Google My Business

No entanto, nada disso é possível sem o Google My Business.

Crie sua conta Google e ative o perfil no Google My Business para que seu negócio seja encontrável através do Google Maps e avaliável nas reviews do Google.

Essa, com certeza, é a técnica de SEO mais simples, mas a que mais importa para negócios que tem localização fixa e área de atuação limitada.

 

O impacto das principais técnicas de SEO para uma marca

marketing digital

Tudo impacta no seu site, mas o foco de todas as técnicas de SEO é melhorar a experiência do usuário.

Portanto, se seu site não estiver batendo este objetivo, dificilmente ele gerará tráfego orgânico. Como o processo de otimização pode demorar bastante, é crucial para a sustentabilidade da sua marca que você invista em anúncios pagos, pelo menos no início, para gerar vendas e tráfego.

As mídias sociais costumam funcionar mais rápido também para levar tráfego qualificado para seu site. Portanto, não negligencie as plataformas mais importantes para o seu negócio. Instagram, Facebook e Telegram/WhatsApp são praticamente canais genéricos, que toda a marca deve ter.

Agora, LinkedIn, Twitter, TikTok, entre outras, são interessantes dependendo do público. Avalie bem antes de criar seus perfis profissionais.

A presença digital da sua marca impacta diretamente nos seus resultados de pesquisa, então, a partir daqui, pense em SEO como a otimização geral da sua marca online. SEO On-page é aquilo que você faz no seu site.

Amazon Coaching Grátis

Venda 25K Dólares com apenas um Produto no Amazon.

Artigos Relacionados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 − seven =

- Ana Pereira -spot_img

Últimos Artigos

AllEscort