Ranqueamento No Google: Como Aumentar O Pagerank E O Tráfego Orgânico

0
31
Ranqueamento no Google
Ranqueamento no Google

Aparecer nas primeiras posições das páginas de pesquisa do Google é o sonho de todo produtor de conteúdo e/ou donos de sites. No entanto, existem maneiras objetivas para melhorar o seu ranqueamento no Google que fazem este sonho não estar tão longe assim.

Vamos abordar hoje alguns dos fatores que o Google mais leva em consideração no ranqueamento de páginas e sites. Afinal de contas, infelizmente, nem o próprio Google revela todos os critérios que utiliza.

De qualquer maneira, há como obter um bom ranqueamento no Google seguindo boas práticas de SEO e tendo páginas otimizadas, com rápida velocidade e responsividade a aparelhos moveis.

Enfim, vamos iniciar esta longa jornada sobre page rank no maior motor de busca de todos. Vamos aprender como elevar o ranqueamento do seu site no Google.

O que é SEO?

como rankear meu site no google

Para começarmos nossa jornada, precisamos entender um pouco sobre este termo. Você pode ler o artigo completo sobre SEO para minuciar ainda mais os detalhes.

SEO significa “searchengineoptimization”. Quer dizer, otimização para motores de busca;

Falando em português, isso significa que existem práticas que precisam ser feitas em cada página do seu site para que os robôs do Google compreendam o conteúdo de cada uma delas.

“Indexar, rastrear e entender o conteúdo”: segundo o próprio Google, esta é a definição de um motor de busca. SEO é fazer com que seja mais fácil para os motores de busca para que eles cumpram sua função.

Existe uma série de pequenos fatores que podem ajudar, e são eles que viemos ver aqui hoje.

Aprenda Sobre Palavras-Chave

como rankear no google

Alguns termos que utilizamos em nossos textos são mais importantes do que outros. Logo, eles tendem a aparecer com mais frequência do que outras palavras. Esses termos relevantes são o que chamamos de palavra-chave.

São elas que possibilitam os motores de busca a compreender o conteúdo de uma página. Através de uma análise quantitativa e qualitativa, o Google compreende sobre o que seu texto fala e o quão relevantes uma palavra-chave é para seu conteúdo.

É crucial que você entenda como utilizar palavras-chave para melhorar seu ranqueamento no Google.

Palavra-Chave Principal

Também conhecida como “phocuskeyword” ou palavra-chave foco, é por ela que você deve guiar o conteúdo da sua página.

“Como assim?”

Quando estiver decidindo o conteúdo de uma página, pense em uma palavra-chave antes mesmo de começar a criação. Somente assim você terá certeza de que seu conteúdo é otimizado para os buscadores.

Explico melhor: a frequência com que uma palavra-chave aparece, bem como a sua importância para o texto, são fatores cruciais para o ranqueamento no Google. Você precisa ter uma palavra-chave em mente para garantir que está tudo bem estruturado.

Se criar o conteúdo de uma página e depois pensar na palavra-chave, terá que fazer várias alterações, muitas vezes até em elementos gráficos, porque seu conteúdo por escrito não foi direcionado e otimizado desde a base.

Você deve escolher somente uma única palavra-chave para guiar seu texto, pois apenas uma palavra-chave foco é permitida por página.

Como otimizar uma página guiando-se por uma palavra-chave principal?

google seo

Você deve incluir sua palavra-chave em títulos, subtítulos, primeiro parágrafo de seu texto e nos snippets de cada uma de suas páginas.

Também, deve pensar sobre o quão grande é seu conteúdo e em quantas vezes a palavra-chave aparece no texto. A cada 250 e 350 palavras, inclua sua palavra-chave uma vezem média.

Mesmo que esta média esteja em sua mente como uma referência, não se prenda a ela. O algoritmo do Google consegue contabilizar a relevância da palavra-chave para seu texto. Portanto, se incluir o termo principal forçadamente, seu pagerank será prejudicado; ao passo em que mesmo que utilize menos vezes, mas com um sentido significativo para o texto, estará na frente de quem opta pela quantidade.

Realizar estas práticas garante que você está indicando aos motores de busca o assunto principal da sua página, assim como coloca o termo em questão como o central do seu texto.

Entre tantos outros fatores, a relevância do termo irá gerar o seu ranqueamento no Google.

Para ajudá-lo em cada um desses processos, recomendamos que utilize o WordPress para criar o seu site, pois ele conta com 2 plug-ins que são ótimos para realizar SEO no site: o Rankmath e o Yoast.

Confira os guias de Rankmath e Yoast SEO que preparamos para ajudar você com o ranqueamento do seu site.

Links Internos

rankear

Links internos são links que você inclui em seu conteúdo que apontam para seu próprio site, seja para artigos ou páginas específicas.

Eles são importantes para que você mantenha o cliente em seu site por mais tempo. No entanto, não basta apenas prender: você deve incluir links relevantes, que complementem seu conteúdo e que sejam interessantes para seu leitor.

Por exemplo: um cliente entra na página “sobre nós” do seu site, buscando saber a missão da sua marca e um pouco sobre a história para ver se sua marca é confiável. Chegando lá, sua marca, ao invés de responder isso, força links para venda de produtos que não conversam com o conteúdo que deveria estar nessa página.

Este é um exemplo claro de link não relevante. Você deve compreender a intenção do usuário ao visitar cada uma de suas páginas e mantê-lo no seu site como se o seu espaço fosse suficiente para matar todas as dúvidas dele.

Nesse sentido, é extremamente relevante que você crie um blog para seu site. Por exemplo: digamos que você vende pó de cacau em sua loja. Este é um produto que tem muito potencial, pois várias receitas podem ser feitas com ele.

Um cliente que compra cacau não necessariamente quer fazer receitas super trabalhadas, mas ele pode muito bem se interessar por este tipo de conteúdo. Na descrição do seu produto, você pode, portanto, deixar um link dizendo “10 receitas de doces utilizando este produto”. Tal link deve apontar para um artigo seu.

O cliente será incentivado a comprar, bem como passar mais tempo no seu site. Afinal, além de oferecer o produto que ele buscava, você também enriqueceu a possibilidade de usos que seu cliente conhecia.

Links Externos

ranqueamento do google

Links externos são links cujo o sentido pode não ser muito óbvio, mas sua importância é gigantesca. Afinal de contas, “externo” quer dizer “fora”… vamos levar nosso leitor para fora do nosso site!?

Pois é: é isso mesmo. Links externos servem para você fazer indicações de soluções para os problemas do seu leitor; soluções as quais você não pode oferecer.

Outra possibilidade é utilizar links externos como referências que comprovam a validade daquilo que você está dizendo em seus textos.

Por fim, outra estratégia comum de link externo é indicar serviços parceiros, dos quais você também utiliza em seu negócio, ou que apenas possui afiliação. É com esta estratégia que grande parte dos blogs internet a fora conseguem sua monetização.

Quando você inclui um link de um aplicativo, produto ou serviço afiliado em seu conteúdo de forma relevante, que ofereça uma solução para seu leitor, ele provavelmente irá clicar. Dessa maneira, você leva parte do seu público para outra marca. É nessa situação que você pode ganhar dinheiro.

Você pode ganhar somente por cliques, mas o mais comum é que você ganhe comissões a partir dos seus leitores que clicaram e fizeram uma compra no site afiliado.

Você consegue “unir o útil ao agradável” e, além de aumentar o rendimento do seu negócio, caso consiga realmente fazer links externos relevantes para seu conteúdo, também subirá o pagerank dos seus artigos e páginas do site.

Domínio

Ranqueamento no Google

Domínio é aquilo que as pessoas digitam na barra de endereços para acessar seu site.

Quando estiver criando o seu site, é crucial que tenha um domínio próprio. Isto é, livre do nome das plataformas nas quais pode criar seu site. “.wordpress”, “.shopify”, por exemplo. Este já é de cara um fator de ranqueamento no Google.

Além disso, há uma pequena lista de características que seu domínio pode ter para elevar o ranqueamento:

  • Conter a palavra-chave ou parte dela: “www.cachorroquentesdosul.com” por exemplo, para um negócio de hot dogs.
  • Conter siglas que indiquem o local onde você quer se destacar. É o caso de “.br” para sites brasileiros. Este é um recurso chamado

Originalidade também é relevante. Seguindo o exemplo do negócio de hotdogs, digamos que exista o mesmo domínio, só que com outros finais: .net, .org, .br direto, etc.

Seu domínio perderá a identidade, e existe até mesmo uma grande chance de ele já ter sido usado por outra pessoa anteriormente. Isto é relevante, pois caso o antigo dono tenha praticado “táticas de SEO ilícitas”; ou melhor, “pseudotáticas de SEO“ sob tal domínio, mesmo que o dono tenha mudado, o domínio estará sofrendo punições e perdendo ranqueamento.

Táticas de SEO ilícitas são estratégias para elevar o pagerank, mas que não levam em consideração a experiência do usuário. Inserção exagerada de links, palavras-chave mascaradas por cores invisíveis ou cobertas por uma imagem, etc.

Por muito tempo o Google vem lutando contra estas práticas e hoje em dia já consegue identificá-las com facilidade. Portanto, não opte pelo lado negro da força. Faça uma boa pesquisa antes de escolher o domínio do seu site e utilize sua criatividade para explorar essas características de maneira que não prejudique a experiência do usuário.

Qualidade das Páginas

ranquear no google

Não é novidade que o Google leva em consideração a experiência do usuário. Portanto, nada mais lógico do que dar um melhor ranqueamento para os sites que oferecem páginas que carregam mais rápido e que possuem um visual agradável.

Também, hoje em dia a maior parte dos usuários realiza buscas por celulares e não mais por desktops. Isso significa que todas as páginas do seu site devem ser responsivas a dispositivos móveis, e ter um bom tempo de carregamento em ambos.

Deixo uma lista de fatores de ranqueamento sobre a qualidade das páginas do seu site:

  • Tempo de Carregamento
  • Responsividade (ser mobile-friendly)
  • Conteúdo diretamente exibido (sem banners e pop-ups cobrindo textos e imagens)
  • Conteúdo livre de links quebrados (nada de levar seu visitante ao erro 404)
  • Conteúdo livre de erros de códigos (todos os elementos do site devem carregar sem erros ou atraso)
  • Ter uma divisão categórica que faça sentido: escreve artigos sobre diversos temas? Classifique quais deles falam sobre cada assunto. Em um blog de culinária, crie categorias como “vegano”, “glutenfree”, “churrasco”, “receitas orientias”, etc.

O Google ainda passou a adotar novos critérios para ranqueamento: os core web vitals. Ainda não se tem uma métrica da relevância desses fatores, mas pode ter certeza de que é um grande peso já que foram oficialmente anunciados.

Qualidade do Conteúdo

É dito por aí que o Google consegue até mesmo compreender a linguagem humana. Eu recomendo que você não duvide desta afirmação, pois o sistema de ranqueamento do Google consegue até mesmo punir sua classificação por erros gramaticais ou ortográficos.

“Onde já se viu tomar uma punição no meu negócio porque até hoje não entendo o que é um adjunto adnominal!?”. Foi mais ou menos o que pensei quando descobri.

No entanto, a relevância de erros gramaticais e ortográficos não é grande. A não ser que seu texto seja realmente mal escrito, pequenos erros de sintaxe, concordância, ortografia, etc. não irar jogar seu site para baixo.

O que mais pesa para o ranqueamento no Google sempre será a relevância do conteúdo para o leitor. Nesse sentido, o conteúdo de suas páginas precisa:

  • Corresponder às expectativas do visitante quando ele realiza uma busca;
  • Sanar dúvidas com conteúdo de qualidade e bons links informativos;
  • Oferecer formas do seu cliente continuar aprendendo sobre o assunto sem sair do seu site (uma espécie de enciclopédia do seu ramo);
  • Ser relevante. Muitas vezes isso requer volume, portanto pense bem se suas páginas possuem conteúdo o suficiente;
  • Ser escaneável: seu leitor deve bater o olho e já entender sobre o que cada canto do seu site fala. Qual o conteúdo deste parágrafo? Qual o conteúdo dessa página? Dessa imagem? Todas essas perguntas tem que ser respondidas com prontidão pelo leitor, e ele conseguir fazê-lo é sua responsabilidade (diminua frases e parágrafos, utilize bullet points, divida o texto por títulos e subtítulos, etc.);
  • Ser multimídia: vídeos, textos, imagens, gifs… não é regra, mas quanto mais recursos, maior a chance dele ser atrativo e relevante ao seu leitor.
  • Ser livre de plágio;
  • Ser atualizado quando necessário.

Ranqueamento No Google: Os Principais Fatores

Como mencionado anteriormente, o Google não revela todos os fatores que utiliza para realizar o ranqueamento. No entanto, os critérios parecem sempre ir ao encontro de um único objetivo: uma melhor experiência para o usuário.

O Google quer que seu usuário possa sempre encontrar as respostas para suas dúvidas da maneira mais rápida, completa e prazerosa o possível. Pois assim terá sempre o status de “o maior motor de busca de todos”, como atualmente tem.

técnicas de SEO

Se estiver com isso em sua mente ao desenvolver os detalhes de seu site e conteúdo, mesmo que não seja um critério formalmente afirmado, você provavelmente estará ganhando pontos com o buscador.

Você não estará fazendo isso para o Google: isto é o melhor para seu cliente também. Seguindo estas recomendações, você estará investindo em um site de alta funcionalidade, capaz de se tornar uma referência para qualquer público.

Investir em boas práticas para o Google é investir no caminho do sucesso para seu próprio negócio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

eight − 5 =