Top 8 Profissões do Marketing Digital: Atue Ainda Este Ano

Todo mundo só fala em marketing digital atualmente, então os olhos de quem vê o tópico como uma grande oportunidade de crescer profissionalmente apenas brilham: há várias profissões no marketing digital a serem exploradas.

Por isso, se trabalhar com marketing está nos seus planos, veio ao lugar certo!

Uma das maiores mudanças que o marketing digital trouxe ao mercado é a constante mudança devido (1) ao avanço tecnológico, (2) às mudanças de perfil dos consumidores, (3) aos valores da sociedade. Por isso, algumas das principais qualidades que você deve desenvolver neste mercado é ser flexível e adaptável.

Além da constante atualização requerida, como o marketing digital surge como uma evolução do marketing tradicional, ele oferece consigo inúmeras vantagens aos usuários, que estão mais do que convencidos a trocar as estratégias velhas de marketing pelas mais atuais.

Com este sentimento de necessidade de virada para a maioria das empresas (sentimento também presente em praticamente todos os empreendedores de primeira viagem dessa geração), o mercado para as profissões do marketing digital nunca esteve tão quente.

Para você que quer trabalhar nesta área,  trouxemos uma lista das 8 profissões do marketing digital mais buscadas requisitadas pelo mercado e que podem te oferecer um ótimo retorno financeiro a curto e longo prazo.

E o melhor: todas as profissões descritas aqui são possíveis para qualquer pessoa que tenha o costume diário de usar um computador/celular. Além disso, para atuar profissionalmente ainda este ano, em 2022. 

 

Gestor de Tráfego

É o profissional responsável por direcionar os anúncios para os potenciais clientes de uma marca. Ou seja: ele gerencia as campanhas pagas das empresas no Facebook, Instagram, Youtube, Google, entre outros canais de anúncios pagos.

Além de criar as campanhas, o profissional precisa estudar os relatórios das plataformas para descobrir se as estratégias adotadas estão gerando resultados ou não;

Esta função é uma das mais respeitadas e requisitadas no mercado digital, pois os empreendedores reconhecem o potencial de retorno que os anúncios pagos têm, além de serem oportunidades de retorno a curto prazo, diferente de estratégias que envolvam o tráfego orgânico. 

Em termos de habilidades, o profissional de gestão de tráfego precisa conhecer a fundo o tipo de público com que lida: o comportamento da audiência, as dores, os anseios, as vontades, as ferramentas, preferências, entre muitos outros aspectos.

Além disso, é crucial:

  • Conhecer os produtos que a empresa a qual trabalha oferece e saber direcioná-los para o perfil perfeito de clientes, conectando o design do produto ao público;
  • Entender como realizar os cálculos financeiros para otimizar o retorno gerado pela estratégia.

 

Copywriter

Produtor de conteúdo profissão marketing digital

Esta é uma das profissões do marketing digital que mais está em evidência neste momento. O copywriter é o profissional que escreve textos ligados às estratégias de marketing e vendas.

Copywriting é o ato de criar textos (folders, artigos, posts, anúncios digitais, e-mails, blog posts, etc.) com o intuito de convencer o leitor a tomar uma decisão (seja ela a compra de algum produto ou o fortalecimento do engajamento da audiência).

  • A habilidade mais valiosa de um copywriter é o poder de persuasão. Ele precisa ser capaz de convencer as pessoas com seus textos, podendo utilizar gatilhos mentais e estratégias de comunicação para que as pessoas tomem ações, como finalizar compras, acessar textos ou clicar em anúncios.
  • Saber se colocar no lugar do leitor é outra habilidade crucial: a copy que mais converte é aquela que é boa demais para ser verdade, mas não alcança o absurdo. Ou seja, soa curioso. Qualquer erro de copy fará com que o oposto do pretendido ocorra: se você extrapolar o limite do crível pelo seu público, ele fugirá dos seus textos, anúncios e outros materiais de divulgação.
  • É necessário conhecer a fundo todas as necessidades e desejos dos clientes, bem como as dificuldades para saber utilizá-las como gatilhos;
  • Ser cuidadoso com as palavras: não cometer erros de extrapolar o crível, não usar expressões regionais que irão reduzir o alcance de uma publicação ao público local, além de não usar termos ofensivos;
  • Estudar vários assuntos diferentes para obter um bom repertório de ideias, além de conhecer múltiplas possibilidades de abordagens que funcionam com certos grupos, mas com outros não.
  • Ser ousado, pois é fundamental estar disposto a correr riscos. Quando se fala em lidar com pessoas, dificilmente obtemos dados precisos a ponto de saber exatamente o que irá funcionar. É papel do copywriter persuadir os leitores de uma maneira sutil, mas ao mesmo tempo impactante e surpreendente, mas há sempre o risco de errar com parte do público. Desde que não erre com a maior parte, tudo bem.

 

Infoprodutor

É a pessoa que produz conteúdos com base em seus conhecimentos e disponibiliza-os na internet, seja através de textos, vídeos, áudios, cursos, seminários e etc.

Existe uma infinidade de nichos em que um infoprodutor pode atuar: desde culinária até preparação para concursos públicos… O céu é o limite. 

Onde houver público interessado, o infoprodutor deve estar lá.

  • Os infoprodutores costumam criar conteúdos nos principais veículos de comunicação: Facebook, Instagram, Youtube, sites, blogs, etc.
  • Muitas vezes se tornam também ‘’influenciadores digitais’’, pois uma das estratégias mais utilizadas é usar a imagem pessoal para se conectar com o público. 

Um infoprodutor deve estabelecer um relacionamento com sua audiência, transmitindo a mensagem de que o conhecimento dele pode ser uma ótima solução para a dor do cliente. 

Ex: “Jorge é um infoprodutor especializado em ensinar inglês de maneira rápida, com foco empresarial. Logo, seu público tende a ser composto por pessoas que querem melhorar rapidamente o nível de inglês para lidar com negócios ou viagens, muitas vezes em cima da hora. Assim, Jorge deve postar no Instagram, Facebook, blog pessoal e outros canais dicas para:

  • Melhorar a pronúncia rapidamente;
  • Se virar em uma viagem;
  • Aprender termos de negócios;
  • Depoimentos de clientes que fizeram o curso e conseguiram fechar negócios lá fora;
  • Dicas de memorização de expressões e vocabulário.

Dessa forma, Jorge tem grandes chances de cativar e atrair interessados para seu negócio. Um infoprodutor, no entanto, poderia fazer esta projeção de conteúdo para o serviço de Jorge para que ele mesmo não precise idealizar suas estratégias de marketing.

Além disso, o infoprodutor deve ter conhecimento sobre o tópico para que ele mesmo seja capaz de criar o conteúdo dos posts.

E não para por aí: o infoprodutor também deve ser capaz de criar conteúdo sobre diversos tópicos para poder atingir vários clientes.

Os formatos de conteúdo criados pelos infoprodutores são os mais variados: e-Books, textos, postagens nas redes sociais, stories, vídeos, webinários, cursos, blog posts, etc.

Podemos dizer sim que o infoprodutor é o “faz-tudo” da internet.

 

Coprodutor

8 profissões do marketing digital - Coprodutor - Infoprodutor

Entende muito sobre tudo relacionado ao marketing digital. Sabe de gestão de tráfego, de copywriting, consegue editar vídeos, trabalha com mídias sociais…

É uma das profissões que menos tem concorrência, porque é necessário ter um amplo conhecimento em múltiplas áreas do marketing digital, além de muita experiência.

Trabalha lado a lado com um infoprodutor, por vezes sendo considerados sócios nos projetos que realizam.

Basicamente o ‘’info’’ cria o conteúdo (busca e detém o conhecimento), enquanto o “co” monta todas as estratégias de divulgação e vendas ao redor do conteúdo – pode também realizar otimizações SEO ou derivar novas campanhas, eventos e novas produções em cima do conteúdo criado. 

Um coprodutor é muito procurado quando um infoprodutor quer desenvolver algum curso ou monetizar seus conhecimentos, mas não sabe muito por onde começar, nem quais estratégias seguir/aplicar. Então, o co-produtor utiliza suas variadas capacidades para ‘’lançar’’ o infoprodutor no mercado.

Se o infoprodutor ainda não for conhecido como uma autoridade no assunto, o co-produtor vai ajudar nesse aspecto.

Mas não somente: muitas vezes investidores que nem sequer tem conteúdo criado procuram co-produtores para adentrar seu time desde o início da produção do conteúdo.

Ou seja: onde uma marca precisa melhorar seu marketing de conteúdo e estratégias de vendas, o co-produtor pode atuar.

 

Analista de SEO (Otimização Para Ferramentas de Busca, como Google)

Este é o profissional responsável por melhorar o ranqueamento de uma página/site nas ferramentas de busca. 

O Google, para você ter uma ideia, tem processado mais de 4 bilhões de buscas por dia recentemente. Fato, este, que demonstra a importância desta ferramenta para o mercado, assim como a relevância de ter um profissional que entenda os mecanismos do Google e saiba otimizar as estratégias de marketing das marcas para que o Google reconheça a qualidade delas e as coloque nas melhores posições nas páginas de resultados de busca.

Um analista SEO:

  • Utiliza-se de palavras-chave e entende o processo de busca/pesquisa dos clientes (quais são os termos usados pelos clientes para fazer buscas);
  • Analisa os volumes de buscas feitas pelos usuários por cada palavra-chave;
  • Identifica e corrige erros que podem gerar resultados ruins: conteúdos repetidos, títulos desconexos com o conteúdo, uso inadequado de palavras-chave, links quebrados em posts, entre outros;
  • Avalia o conteúdo do site para se certificar que os motores de buscas conseguem compreendê-lo;
  • Busca parcerias com o máximo possível de canais do mesmo nicho, que sejam relevantes para o Google, e realiza guestposts e eventos junto destes parceiros. 
  • Analisa métricas: descobre quais são os termos que geram mais resultados e quais não geram;
  • Monta relatórios com os dados analisados para apresentar seus resultados aos clientes;
  • Pode realizar serviços de programação desde que tenha conhecimento em programação. Afinal, muito de SEO não vem do conteúdo, mas sim da velocidade do site e da experiência que ele proporciona ao cliente.
  • Direciona a equipe de criação de conteúdo aos tópicos mais quentes e relevantes do nicho para aumentar e acelerar os resultados do marketing de conteúdo.

 

Gestor de Mídias Sociais

Gestor de Mídias Sociais

Tem como função gerenciar as redes sociais de pessoas ou empresas. 

Desde criar posts até se comunicar com clientes que entram em contato por mensagens privadas, os gestores de mídias sociais são responsáveis pelos resultados nas redes sociais das marcas para as quais atuam.

É de sua função:

  • Elaborar estratégias de publicação: definir os dias e horários mais interessantes para fazer posts e quais conteúdos utilizar;
  • Postar conteúdos: agregar valor através dos posts e administrar o alcance e o engajamento dos posts;
  • Analisar as métricas das redes sociais: observar os dados de maneira crítica e elaborar relatórios de análises das estratégias para os empreendedores;
  • Transmitir a essência da marca para a audiência: entender ambos, público alvo e persona, do negócio para que a comunicação seja feita da maneira mais eficiente possível;
  • Alterar a percepção de valor que a audiência tem sobre a marca para melhor, fazendo com que a página ou perfil receba a atenção de um público maior do que o de costume.
  • Aumentar o engajamento dos seguidores através de campanhas simples, sorteios, parcerias com outros influenciadores, entre outras estratégias;
  • Pesquisar as melhores hashtags para utilizar nas descrições dos posts;
  • Responder de maneira simples, respeitosa, prática e rápida às dúvidas, reclamações e feedbacks da audiência. Para isso, é necessário também ter um bom conhecimento ortográfico e gramatical, além de muita calma e empatia.

 

Editor de Vídeos

Responsável por dar vida a conteúdos em vídeo, o editor de vídeos realiza cortes, adiciona filtros e efeitos,  controla a qualidade do áudio, bem como a otimização do arquivo em vídeo para que este pese o menos possível – mantendo ótimos padrões de qualidade gráfica e auditiva. 

Com a crescente de novos criadores de conteúdo surgindo, a função de edição de vídeos é mais requisitada do que nunca. Os editores de vídeo estão em alta sim!

No entanto, o nível exigido no mercado também é mais alto do que nunca, pois o público vem se tornando cada vez mais exigente com qualidade de resolução, enquadramento, áudio e objetividade do conteúdo.

A função do marketing por vídeos é transmitir uma boa imagem pessoal ou empresarial do produto e/ou do produtor. O cliente quer entender de perto a qualidade e os usos do produto, e vai acreditar neles somente se julgar que o conteúdo do canal é confiável.

Por isso, o editor de vídeos, que normalmente é uma pessoa diferente daquela que grava os vídeos, deve realizar cortes pensando em deixar o conteúdo objetivo, reduzir vícios de fala e falhas comunicativas, como espaçamentos grandes entre uma fala e outra, gaguejamento, sinais de indecisão, entre outros.

A profissão “editor de vídeos” exige grande responsabilidade, pois a reputação/imagem de pessoas e empresas está em jogo.

Existem alguns profissionais desta categoria que também gravam/filmam. São conhecidos como videomakers.

  • É fundamental ter conhecimento sobre o conteúdo do vídeo e sobre o público que irá assistir se quiser se tornar um videomaker, além de desenvolver técnicas de gravação e aprimorar seu discurso.

Apesar de ser uma das funções mais antigas do mercado, definitivamente não é a mais fácil, tampouco a mais encontrada. Para ter uma noção: edições de vídeos de uma hora podem levar uma semana para serem concluídas!

Claro que depende muito do nível do profissional, do tipo de conteúdo criado, dos equipamentos utilizados e tudo mais. No entanto, esta profissão é tudo, menos simples  e cheia de profissionais disponíveis no mercado.

 

Vendedor Afiliado

Vendedor Afiliado

Se filiar a um produto significa que você irá vendê-lo, gerar leads a marca por trás do produto e ainda fortalecerá o nome da empresa. Em troca, você recebe uma comissão por isso. 

Os valores das vendas e das comissões variam muito, então as oportunidades de afiliação que conseguir devem ser sempre analisadas.

Existem afiliações para produtos físicos e digitais, dos mais variados nichos. Assim como para abrir uma loja virtual, é necessário, no entanto, que você conheça bem o nicho com que irá atuar para ter melhores argumentos de venda e ainda saber criar conteúdo relevante para promover os produtos.

Você escolhe uma área de interesse, encontra um produto que te agrade, estuda muito sobre ele e começa a divulgá-lo até que feche vendas. É simples, na teoria.

Nos melhores casos, o designer do produto ou os fornecedores irão oferecer o material de divulgação para seus afiliados. Às vezes, as marcas oferecem até um treinamento em vendas. Contudo, não dá para ficar sempre contando com isso: é melhor saber realizar buscar e ser um consumidor do próprio produto promovido.

Obs: Existem casos em que o produtor só vai aceitar o pedido de afiliação se a pessoa já tiver experiência no nicho. Isto é mais um argumento para você buscar vender aquilo que consome.

As plataformas mais famosas de afiliados são: Hotmart, Eduzz, Monetizze e Amazon.

Apesar de poder se filiar a quantos produtos quiser, das mais diversas áreas, é recomendável escolher um único nicho para conseguir se aprofundar nele.

Mesmo não sendo o expert em marketing de afiliados, é compreendê-lo para conseguir pô-lo em prática.

 

Quanto cada função ganha?

Depende muito. O mercado digital é gigantesco e existem inúmeros trabalhos e oportunidades para cada uma das profissões citadas.

Algumas profissões, como copywriter e gestor de tráfego costumam cobrar uma uma taxa fixa pelo serviço, ou até mesmo uma porcentagem das vendas geradas! Assim, a remuneração pode atingir patamares altíssimos.

Para infoprodutores e coprodutores, seus serviços podem girar em preços fixos ou rodar em um formato “pay per word”, onde um valor por palavra produzida é acordado entre produtor e empreendedor.

De qualquer forma, o valor de um serviço é o valor da imagem do profissional. Assim, se você estiver iniciando, é normal que seu nome seja menos conhecido e o valor por serviço pode ser bem baixo. 

Inclusive, deixar baixo o valor do serviço quando se está começando é uma estratégia muito lucrativa, pois assim é mais fácil de obter clientes. Isto porque quanto mais rápido você consegue sair do estado de “iniciante”, mais rápido consegue desenvolver seu portfólio de projetos e realizar um marketing pessoal em volta do seu nome.

Quanto mais rápido construir seu portfólio, mais rápido crescerá também seus ganhos.

Não é exagero: todas essas profissões têm potencial para ganhar mais de R$ 10.000 por projeto: para isso, claro, é necessário muito estudo, experiência e investimento em marketing pessoal.

 

Como começar?

O primeiro passo é identificar quais dessas funções te agradam mais, e para quais delas você está mais pronto neste momento. Quanto mais rápido conseguir se aprimorar a ponto de oferecer serviços, melhor para o crescimento da sua imagem como profissional digital.

Estude e pesquise muito sobre cada uma das profissões do marketing digital mencionadas nesse artigo!

Então, precisará de uma estratégia para se lançar no mercado. Uma boa forma de fazer é através de plataformas de freelancer, como o 99 Freelas, o Workana, o Get Ninjas, entre outros. Nelas, você terá acesso a várias demandas que potenciais clientes tem. Se você se sentir apto a realizar um serviço, pode entrar em contato com estes clientes e fazer sua proposta. Se os convencer a te contratar, terá suas primeiras chances!

Depois dos primeiros serviços, deverá fazer seu portfólio para que as próximas propostas tenham ainda mais potencial de conversão.

É possível encontrar muitos trabalhos como freelancer e ir ganhando experiência sem pagar nada. Caso escolha essa opção, talvez tenha dificuldades para se adaptar à rotina do Home Office; mas com o tempo, encontrará a maneira que melhor funciona para você trabalhar de casa.

 

Estabeleça Contatos

Outra dica importantíssima para sua carreira: você deve fazer networking constantemente.

Conheça pessoas que estão começando também, mas busque principalmente se aproximar daquelas que já estão imersas no marketing digital. Então, tente agregar valor nas suas interações com essas pessoas. Nunca se sabe quando surgirá a indicação de um ótimo cliente vindo de alguém que você conheceu online e que reconheceu sua seriedade, dedicação e profissionalismo.

No entanto, tome muito cuidado para não ser inconveniente e acabar deixando parecer que seu único motivo para estabelecer networking é “sugar” o que as pessoas têm para te oferecer. Faça networking para aprender com seus “colegas”, ter exemplos de como crescer e até onde você pode chegar. 

Quando trabalhamos para grandes empresas, muitas vezes somos convidados a participar de grandes eventos, com palestras e experiências que mudam nossa perspectiva sobre o mercado. Quando freelancers, no entanto, cada interação que temos com pessoas da área deve ser encarada dessa forma.

 

O conceito de “valor”

Muito se fala sobre ‘’agregar valor’’ às pessoas, mas o que realmente isso significa?

Toda vez que você deixa de pensar somente em si mesmo e busca contribuir para o avanço/desenvolvimento de outra pessoa, você está agregando valor a ela. Quando falamos no marketing digital que você deve promover conteúdo de valor, é este o significado, por exemplo.

Para pessoas que estão acima de você de alguma forma, em casos em que muito provavelmente você não seria capaz de agregar conteúdo a elas, “agregar valor” pode significar simplesmente “ser um bom ouvinte, interessado no que a pessoa tem a dizer”.

Isso funciona porque os seres humanos querem se sentir ouvidos e compreendidos, e se identificam quando seus ouvintes prestam atenção e compreendem seus ensinamentos de verdade. 

Quando as pessoas são referência em uma certa área e encontram ouvintes com quem se identificam e reconhecem o potencial, é muito comum que haja uma retribuição em forma de encorajamento para continuar crescendo. No marketing digital, muitas oportunidades nascem desse jeito.

 

Forme comunidades:

Comunidades = comum + unidades.

Comunidade é quando pessoas (unidades) se juntam para conquistar um mesmo (comum) objetivo. Há até uma frase que diz: “Se quer ir rápido, vá sozinho. Mas se quer ir longe, vá acompanhado”.

Adquirir a habilidade de formar comunidades pode transformar completamente os seus resultados digitais.

Primeiro porque é impossível aprender todas as habilidades e se tornar um especialista em cada uma delas. Porém, é totalmente possível, viável e esperto reunir pessoas que detenham conhecimentos relevantes para a sua área, dos quais você não tem conhecimento e nem tempo de aprender.

No entanto, apenas contratar pessoas e esperar que tudo dê certo é ilusório: você deve desenvolver sua capacidade de gestão de grupos.

Como dito acima, o networking é fundamental; mas a questão é que existem dois tipos de networking:

  • Fazer contato com pessoas que não tenham objetivos semelhantes aos seus.
  • Fazer contato com quem tem os mesmos objetivos que você.

Claro que a melhor opção é a segunda, pois, nesse caso, os membros da comunidade formada se ajudam e  podem alcançar grandes objetivos em parceria.

Ainda assim, você não deve fechar as portas para a outra forma de networking: muitas vezes as diferentes capacidades e objetivos não parecem se conectar, mas quando há um olhar visionário que une profissionais de áreas diferentes em um mesmo projeto, pode-se atingir resultados que outros grupos não conseguiram atingir até hoje. 

 

Conclusão: As melhores profissões do marketing digital

Se tivéssemos que mencionar mais duas profissões para o marketing digital, com certeza seriam os designers e programadores. No entanto, as áreas em que estes profissionais podem atuar são tão vastas que preferimos não incluí-los no post.

No entanto, se suas noções de estética e dons artísticos são relevantes e você gosta disso, te encorajamos a conhecer mais sobre o design como um todo.

Já se você está mais ligado à computação, tem interesse em jogos ou é muito bom em criar soluções alternativas para os problemas – que normalmente outras pessoas não enxergam, a programação pode sim ser o ramo ideal para você.

De qualquer forma, conseguimos cobrir as principais profissões do marketing digital, principalmente levando em conta que, as mencionadas aqui, todas podem ser exercidas ainda este ano se você começar hoje a sua preparação.

Conte com o Cursana para te ajudar na sua jornada e mantenha a vontade com que leu este artigo até o final para se desenvolver profissionalmente.

Seu futuro na internet pode ser brilhante: só depende de você!

Amazon Coaching Grátis

Venda 25K Dólares com apenas um Produto no Amazon.

Artigos Relacionados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

19 + 19 =

- Ana Pereira -spot_img

Últimos Artigos