Como Abrir Loja Virtual: 8 Passos Para Dar Vida A Um E-Commerce

Aprenda hoje como abrir sua loja virtual (e-commerce).

Desde a pandemia do COVID-19, o mundo passou por várias mudanças, principalmente nas áreas do comércio e tecnologia. Para solucionar os problemas que o distanciamento social causou às vendas, a solução para os empreendedores foi investir no e-commerce.

No entanto, saber como montar as operações online e investir em divulgação pelos meios digitais é um privilégio que muitas pessoas com vontade de empreender ainda não possuem.

Por isso, vamos passar um guia rápido de como abrir uma loja virtual para que, você que ainda não entrou nessa, possa se atualizar ao mercado e otimizar suas vendas.

 

Como Abrir Loja Virtual?

Primeiramente, loja virtual e e-commerce são a mesma coisa. Usamos com frequência o termo em inglês porque ele é utilizado no mundo todo para se referir às lojas virtuais. 

Portanto, se você chegar na Romênia, no Japão ou estiver no Brasil mesmo e buscar por “e-commerce”, vai encontrar muitos resultados de busca.

Vamos abordar a partir daqui as 8 melhores dicas para você entender como “abrir” sua loja virtual. Acompanhe:

 

1. Escolha seu nicho

Se você acompanha nosso conteúdo, é muito provável que já tenha definido o seu. No entanto, ainda assim, vamos abordar a melhor forma de escolher seu nicho aqui.

Para escolher seu nicho, primeiramente, você deve olhar para si e conhecer o que consome.

É muito difícil obter sucesso vendendo um produto que não seja do seu conhecimento. Afinal de contas, você quer demonstrar a utilidade e as vantagens dele ao seu cliente e dar muitos detalhes sobre melhor utilização e outras peculiaridades de cada item.

Além disso, quando consumimos muito de um mesmo produto, temos a tendência de gostar daquilo de verdade daquilo. Como consequência, somos mais incisivos e convincentes.

Faça uma lista daquilo que você mais consome e conhece para refletir sobre o que irá criar: Moda, artigos esportivos, cosméticos, eletrodomésticos, etc. Adicione na sua lista até mesmo itens com os quais você não se vê trabalhando diretamente, mas que ainda assim tem conhecimento sobre.

Depois, faça uma busca por palavras-chave no Google Keyword Planner e veja o volume de pesquisas desses produtos que você se interessa/consome. Assim, terá ótimas ideias se seus interesses têm potencial para virar o carro chefe da sua loja. Quanto mais buscas e menor a competição, melhor para você!

Mesmo que sua área pareça muito disputada, você ainda pode se destacar com boas campanhas de marketing e algumas estratégias que iremos mencionar ao longo do artigo. Por isso, se encontrar uma competição “alta” no Keyword Planner, não desista! 

Pense nos nichos de produtos que você mais conhece e gosta e dê foco a eles. Isto é o mais importante.

 

2. Conheça seu nicho

O primeiro passo é conhecer a si mesmo, o próximo é conhecer os outros – consumidores, outros produtos do nicho e competidores, neste caso.

Você começou sua jornada de autoconhecimento refletindo sobre seus interesses e capacidades, e terá definido seu segmento antes de dar este passo. Se tudo isso estiver feito, é hora de avançar.

Procure conhecer outros produtos do mercado realizando buscas de palavras-chave, encontrando outros e-commerces bem ranqueados do seu nicho e investigando quais produtos estão com boas avaliações e número de vendas.

Crie também uma wishlist no carrinho de compras nesses sites para ter os melhores produtos gravados de alguma forma; apenas para idealizar quais produtos serão vendidos em sua loja virtual.

Apenas opte por vender produtos que você acredita que sejam bons e que o mercado esteja dando um retorno positivo. Dessa maneira, você obtém credibilidade pois oferece o que é de melhor;

Procure vender os melhores produtos do mercado em termos de qualidade, custo-benefício, popularidade, crescimento de vendas pós-lançamento, etc.

Um Guia Rápido De Como Abrir Uma Loja Virtual

O próximo passo, então, é conhecer os consumidores;  o seu público-alvo:

Quem são? Qual a idade? Onde moram? Quanto tempo passam lendo resenhas de produtos? Que linguagem falam? Quais os horários que acessam as redes sociais?

Você precisa ter essas respostas na ponta do lápis para tomar certas decisões para o seu negócio. Decisões estas, que o levarão a conquistar seu público-alvo em um futuro próximo. 

Mas como vamos saber essas questões logo de cara se não temos clientes ainda?

É aí que entra a importância máxima de você ser um consumidor daquilo de vende. 

Se você trabalha com o que consome, ao olhar para si, entenderá pelo menos metade dessas questões logo de cara. Talvez sua personalidade e hábitos não sejam idênticos aos do seu público, mas você com certeza terá boas opiniões e informações para se basear.

Conforme for vendendo e expandindo, você deverá interagir com o seu público comprador para saber tudo o que for necessário para guiar sua loja ao sucesso. Para isso, em seu site, adicione Cookies e colete dados importantes. Utilize também o Google Analytics para ter uma visualização melhor do perfil dos clientes que comprar com você e ainda ter vários insights de como melhorar seu site.

Quando tiver uma imagem de cliente idealizada, isso será o que chamamos de “persona”. A partir do momento em que há um perfil predominante para seus clientes (a persona), você deverá tomar todas as ações e decisões para sua marca com este perfil em mente.

 

3. Crie sua identidade visual

20 posts Ana 15

Todos somos conhecidos por uma determinada característica que possuímos. “Fulaninho é o intelectual da família”, “Ciclaninho só dá problemas!”

No empreendedorismo digital, funciona da mesma forma. Por isso, você deve ter em mente que sua marca precisa desempenhar um papel único no mercado e transmitir valores e sensações aos seus clientes. Do contrário, ela não será lembrada por ninguém, e se tornará o “João-Ninguém” do mercado.

Sendo assim, é crucial que desenvolva uma identidade visual para seu site, que seja coerente com os valores que quer transmitir. 

“Mas o que é uma identidade visual?” Você deve estar se perguntando. 

ID visual, nada mais é do que os aspectos gráficos e visuais da sua marca. Tudo aquilo que irá impactar direta ou indiretamente a percepção do seu cliente através do olhar.

Os principais elementos gráficos de uma identidade visual são: Nome, Logo, Slogan e Cores. Cada um deve estar conectado ao outro.

Por exemplo: 

“Quero criar uma loja de bebidas geladas para menores de 18 anos.”

Neste caso, refrigerantes, sucos, chá-gelados, lacticínios e até sorvetes podem ser vendidos. 

Você percebeu que todos esses elementos trazem a sensação de refrescância? Portanto, você precisa utilizar este elemento em sua identidade visual para que seu cliente consiga perceber com mais facilidade qual o tipo de produto ele pode encontrar com você apenas por olhar para o nome da sua loja.

Uma palavra que historicamente tem bastante potencial com a sensação de refrescância é a palavra “Fresh”. Vou utilizá-la em meu nome fictício então.

Nome: Fresh-Drinks

Confira sempre se já existe uma marca relevante com o seu nome! Você pode consultar se o domínio “.com.br” está disponível e fazer uma pesquisa no Google buscando por redes sociais que tenham muitos seguidores com o nome desejado (Fresh-Drinks, no caso). 

Se o domínio estiver disponível e o marketing de conteúdo dos possíveis competidores de mesmo nome não for muito bom, você deve correr para comprar o domínio, mesmo que seu site ainda não esteja no ar. Assim, você garante que poderá utilizar o nome idealizado para sua marca. 

Do contrário, se deixar para depois, pode acabar desenvolvendo sua identidade visual com o nome que queria pegar, mas ele pode muito bem não estar mais disponível.

Seguindo então: o logo também deve seguir esta ideia de refrescância, que é a base do projeto. Sendo assim, elementos como gelo, vento e água são interessantes de explorar.

Outra possibilidade é interagir com o nome da marca, mexendo com as iniciais “F-D”. Um designer gráfico pode estar montando opções para você tomar a decisão final, do que achar mais ficou coerente com o sentido da marca e agradável aos olhos.

Assim como outros elementos, as cores também devem seguir a mesma linha: azul, branco ou verde são as cores mais recomendadas, neste caso.

Por fim, o slogan. Este elemento é opcional e precisa casar muito bem com a marca para ser utilizado sem soar brega. Além disso, deve ser convincente e único.

20 posts Ana 6

 “Por dias mais refrescantes”, “Para aguentar o calor”, “Bateu a sede?”, são algumas ideias. Me perdoe a falta de precisão, neste caso, pois não sou designer gráfico nem designer de marcas (:c).

Neste tipo de trabalho é altamente recomendado que você contrate um profissional para realizá-lo. Acredite em mim: clientes que não gostam da identidade visual de uma marca não compram com ela! Se tem um ponto da criação da sua loja que recomendo que você faça um bom investimento é na identidade visual, pois ela dura por anos, e o retorno é gigantesco caso faça com o profissional correto.  

 

4. Registre seu domínio

Domínio é um endereço eletrônico pelo qual o cliente vai poder acessar seu site. O “www…”, sabe?

Para isso, você precisará contratar um serviço de hospedagem que ofereça domínios grátis, ou comprar um domínio separadamente.

O ideal é que seu domínio seja “.com” ou “.com.br” e contenha somente o nome da sua loja nele. “freshdrinks.com.br”, por exemplo. Do contrário, os potenciais clientes que ainda não conhecem sua marca podem muito bem achar seu site suspeito e não querer nem acessá-lo.

Além disso, é crucial que uma loja virtual possua o certificado SSL, que é um recurso já oferecido por muitos serviços de hospedagem que entregam domínios dentro do plano. Este recurso serve para criptografar dados salvos no site e evitar que hackers os ataquem.

 

5. Escolha um tema para sua loja

O tema (template) do seu site é o grande finalizador da sua identidade visual. Ele irá compor o layout das principais páginas do seu site – talvez até serão todas -, afetando diretamente a experiência do cliente enquanto busca um produto em seu site.

Existem templates pagos e aqueles que são gratuitos. Mas muito além do preço, você deve estar atento(a) se o template que for utilizar está otimizado para aparelhos móveis.

No Brasil, mais de 70% dos consumidores online fazem compras por smartphones. Por isso, se seu template não estiver otimizado, seu site demorará a abrir, as imagens ficarão com resoluções esquisitas e a experiência do seu cliente será péssima. 

O resultado? Ele não comprará com você e dificilmente dará uma segunda chance ao seu site.

Por isso, tenha certeza de que o tema do seu site é mobile-friendly.

 

6. Encontre os fornecedores dos produtos da sua “Wishlist”

20 posts Ana 12 1024x684 1

Pegue sua colinha e acesse os sites em que você ainda tem carrinho criado e bora colocar a mão na massa!

Primeiramente, revise o carrinho: as reviews ainda são boas? O produto ainda vende? Se sim, perfeito! Mantenha na lista. Do contrário, é hora de buscar produtos novos.

Explore a loja novamente e faça uma atualização da sua wishlist. Então, já pode começar a ir atrás dos fornecedores.

Inicialmente, você não precisa montar um estoque completo para a sua loja: foque em vender dois ou três produtos que você acredite que possam ser os carros-chefes da sua loja. Monte um pequeno estoque, que caiba no seu bolso e no seu espaço físico e utilize estes produtos para começar.

Para encontrar fornecedores, faça uma boa pesquisa no Google sobre os produtos que encontrou na concorrência. Compare preços, diversidade de produtos, frete e qualidade de atendimento; afinal, mesmo que agora sejam poucos produtos, você provavelmente ainda fechará muitos negócios com seu primeiro fornecedor quando seu estoque estiver prestes a acabar.

Conforme for se estabelecendo, procure por novos fornecedores e novos produtos. 

Mesmo que você não troque o seu fornecedor inicial, para seus produtos iniciais, é essencial que você garanta que o seu negócio está sendo o mais lucrativo possível.

Às vezes, alguns fornecedores podem oferecer propostas melhores do que a que está em uso, ou podem oferecer produtos únicos para aumentar sua variedade de ofertas. Sendo assim, você deve ir atrás de novos fornecedores, mesmo que mantenha a parceria com o seu primeiro.

 

7. Coloque seus produtos na loja

20 posts Ana 8

Se tiver pesquisado por um template otimizado e bem adaptado para a criação de lojas virtuais, você com certeza obteve um template que facilita a adição de produtos à loja. Se estiver criando seu site pelo WordPress, também poderá encontrar vários plugins que irão te ajudar nessa etapa.

Enquanto estiver adicionando os produtos, faça descrições focadas na eficiência e na qualidade dos seus itens e estabeleça um preço competitivo. No início, para bater o preço da concorrência, é normal que sua margem de lucro por venda seja menor. Mas conforme for crescendo sua loja virtual, isso mudará.

Inicialmente, dois fatores dão o preço mínimo do seu produto: os seus custos de manutenção (tudo o que você gasta diretamente com seu site) e os custos básicos (luz, água, comida, etc.). Você não pode operar tendo prejuízo, obviamente.

Já para o preço máximo, você depende do valor da concorrência. Você precisa cobrir seus gastos, mas ainda assim manter um preço que venda.

Por fim, adicione várias possibilidades de pagamento em cartão de crédito, boleto, pix, entre outros. No Brasil, o PagSeguro e o PayPal são bem populares. Além disso, são muito simples de instalar no WordPress.

Dependendo do seu formato de negócio, outros pagamentos específicos podem ser populares em seu nicho. Pesquise sempre as formas de pagamento oferecidas pelos principais competidores e as disponha em sua loja.

 

8. Invista em Marketing Digital

Não adianta ter o melhor produto e os melhores preços se você não for encontrado pelos seus clientes! Qualquer atividade online, como abrir uma loja virtual, precisa ser otimizada para as ferramentas de busca como o Google, o Bing e o Yahoo!

Muitas práticas, você mesmo pode realizar sem nem precisar de uma agência especializada. Principalmente no início, as práticas mais básicas devem ser realizadas por você para que o processo de estabelecer uma loja virtual faça sentido e você pegue as nuances do mercado digital. Além disso, você estará poupando uma boa grana. 

Depois, é recomendável sim que você encontre profissionais para te ajudar na divulgação: gestores de campanhas de marketing, copywriters e programadores serão seus melhores amigos quando sua loja começar a dar retorno.

Mas vamos do começo! Algumas das principais estratégias de Marketing Digital, tanto para quem está começando quanto para quem já tem um projeto no mercado, são:

 

Crie perfis profissionais nas redes sociais

20 posts Ana 13

Instagram e Facebook são as redes mais básicas; Twitter, TikTok e até o LinkedIn também são alternativas muito bem-vindas. 

Existem também outros portais específicos de cada nicho, por isso realize pesquisas a fim de descobrir para quais outros sites seus clientes vão em seu tempo livre.

Mas por que criar perfis profissionais nas redes?

Simples: porque é nelas que seus clientes criam proximidade com a maioria das marcas dos produtos que consomem! 

No tempo livre, além de entretenimento, as pessoas buscam por formas de se desenvolver e ainda querem matar suas dúvidas. Por isso, um post de Instagram, por exemplo, muito oportuno, que ofereça dicas para solucionar uma dúvida relevante do seu cliente pode ser o fator decisivo para que um potencial cliente seu se torne cliente, de fato.

 

Promova seus produtos em suas páginas

Para fazer sucesso na internet, você precisa de conteúdo relevante. Em outras palavras, criar artigos para um blog que deem: (1) dicas de como utilizar seus produtos, (2) resenhas e comparações com outros produtos do mercado, (3) tutoriais, (4) posts promocionais para quando seus seguidores já souberem para que servem seus produtos.

Se você não for muito bom de escrita, sempre pode buscar por redatores para te ajudar no processo. Mas saiba que conteúdo escrito sai muito mais barato do que conteúdo em vídeo, por exemplo.

Para as redes sociais, no entanto, muitas vezes posts curtinhos de dicas já bastam para despertar o interesse do seu público. Somado ao fato de que esses posts são mais fáceis e você pode até fazê-los pessoalmente através do Canva, podemos dizer que é 100% possível que você gere vendas através de marketing digital sem precisar da ajuda de nenhum outro profissional.

Se você tiver algum orçamento disponível para investir e estiver querendo retorno a curto prazo, a melhor estratégia de marketing para você são os anúncios pagos. Elas são mais complicadinhos de gerir, mas você pode estar realizando o serviço você mesmo.

Conforme sua empresa for apresentando retorno e sua rede de contatos for expandindo, há outras estratégias para investir, como o email marketing e o marketing de afiliados. Além de, claro, expandir e melhorar as estratégias já postas em prática.

 

Como abrir uma loja virtual: Já consigo começar?

20 posts Ana 14

Não, você não está pronto(a)! 

Não é porque você leu este artigo que já internalizou tudo e saberá se guiar sozinho(a) daqui para frente.

No entanto, se você já idealizou alguns produtos com os quais você tem potencial para atuar e já leu o artigo por completo, podemos dizer sim que você pode continuar dando os primeiros passos.

Já se você está utilizando este artigo como guia e já está aqui pela terceira ou quarta vez, você muito provavelmente já:

  • Conheceu a si, aos seus clientes e os seus concorrentes; estudou, idealizou e compreendeu o processo de criação de identidade visual, além de que contratou alguém para fazer o serviço;
  • Conheceu os benefícios e os requisitos dos melhores serviços de hospedagem do mercado, já adquiriu um domínio, estudou os melhores temas do mercado e já tem ideia de onde encontrar fornecedores para seus produtos iniciais;
  • Estudou estratégias de marketing digital e aprendeu a usar o Canva, pelo menos os recursos básicos.

Neste caso, se você já fez tudo isso, aí sim está pronto(a) para iniciar o site do seu projeto e em cerca de um mês estar começando as operações.

UFA! Algumas pessoas (e blogs) fazem até parecer simples por aí, mas entender como abrir uma loja virtual é um processo bastante complexo, que requer muita atenção e dedicação e estudo.

Se você leu atentamente até aqui é porque realmente está buscando alcançar o negócio dos sonhos e tem vontade de fazer isso por si! Portanto, com certeza você tem o potencial necessário para abrir uma loja virtual de sucesso.

Siga o passo a passo sem pular nenhuma etapa e acompanhe nosso blog para estar sempre se atualizando e munindo seu arsenal de recursos, principalmente quanto ao marketing da sua empresa e as suas estratégias de venda.

Amazon Coaching Grátis

Venda 25K Dólares com apenas um Produto no Amazon.

Artigos Relacionados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − três =

- Ana Pereira -spot_img

Últimos Artigos