Diferença Entre E-Commerce E Marketplace: Em Qual Investir?

Se você está pensando em montar um negócio online  há algum tempo, com certeza já se perguntou qual é a diferença entre e-commerce e marketplace, e em qual deles investir; quais produtos mais fazem sucesso e qual é o canal de venda mais indicado para começar.

Pode ser também que ainda nem tenha ouvido falar destes termos, mas não tem problema. Vamos abordar desde os conceitos de e-commerce e marketplace até estratégias de construção de identidade de marca para cada um deles neste artigo, do mais básico detalhe.

Confira abaixo as dicas do Cursana para saber qual o mais vantajoso para o seu negócio, E-commerce ou Marketplace.

O Que É & Como Funciona um E-Commerce?

E-commerce é o formato de loja em que o empreendedor cria um site para vender produtos. Neste site, ele pode editar praticamente todos os recursos: páginas, posts, layout, identidade visual, domínio, etc. Ou seja, deixar-lo com a cara que quiser.

Há também práticas que trazem autonomia para o empreendedor, como uma possibilidade de vender sem precisar cumprir com regras de outras empresas e plataformas no formato e-commerce.

Outros nomes para e-commerce são: “loja virtual”, “loja online” ou “comércio eletrônico”. Estes termos eram mais utilizados antigamente, mas com a ascensão das vendas pela internet, o mesmo termo que passou a ser usado em qualquer parte do mundo ficou popular e prevaleceu; portanto, use “ e-commerce ” para atingir um maior público.

Uma loja virtual é administrada através de um site hóspede em uma plataforma de website e gerenciador de conteúdo. A maior plataforma do mundo atualmente é o WordPress , que é por onde este site está sendo administrado no momento.

Pagamento, gerenciamento de estoque, inserção de produtos … Literalmente tudo é feito online.

Uma das mais clássicas objeções ao e-commerce é: “Mas compras pela internet são seguras?” Basicamente, ao longo dos anos, principalmente o Google, foi desenvolvendo tecnologias para deixar os sites menos mencionados para trás, e os sites que oferecem segurança e boa experiência para o usuário mais fácil de serem encontrados.

Isto quer dizer que existem boas práticas que sua loja deve seguir para que ela faça sucesso na internet, ou ela não será designada para os usuários pelas ferramentas de busca.

Essas boas práticas são chamadas de SEO, e servem para que o seu site atinja um bom ranqueamento, recebimento de indicações de motores de busca (como o Google) para que as pessoas acessem seu site com maior frequência.

Com o crescimento do interesse de pessoas que querem conquistar um público fiel e prestar um bom serviço, a internet evoluiu e, hoje em dia, é capaz de realizar até mais transações financeiras do que o meio físico, sendo um local extremamente seguro na maioria das vezes tanto para o ajuste quanto para o consumidor.

O Que É & Como Funciona Um Marketplace?

Marketplaces são plataformas de vendas; ou seja, sites que lhe permitem criar um perfil próprio para vender produtos através deles. O site de um marketplace não pertence a você, então você precisará se submeter a certas regras para poder vender e não poderá personalizar muito a sua loja.

O grande diferencial deste formato de venda online é que você não precisa fazer um investimento inicial em várias plataformas para começar a vender. Claro, você terá que investir nos produtos que irá vender, mas, por contar com um site terceirizado, você se livra dessa responsabilidade e ainda ganha parte da credibilidade que a plataforma tem para o seu perfil.

Assim como no e-commerce, é muito comum que perfis de marketplaces se dediquem a um nicho específico. Essa estratégia permite ao cliente encontrar mais rapidamente mais de um produto que seja do interesse dele sem precisar transitar de uma loja a outra.

No entanto, também é possível criar um marketplace que venda de tudo; mas o trabalho será maior: você precisará dedicar muito tempo à categorização da sua página para que seu cliente se encontre e possa navegar dentro da sua loja.

“Mas se eu não tenho que investir, como a plataforma lucra?”

Você terá de concordar em pagar um percentual das suas vendas para o marketplace escolhido. É uma espécie de comissão que você paga aos marketplaces; a facilidade de começar é maior, mas possui o seu preço.

Como Gerar Vendas Online?

Como Gerar Vendas Online

Para obter sucesso na internet, você precisa ter um público definido, saber como se portar perante um ele e atender às suas necessidades em cheio. Este é um resumo do que significa definir um nicho.

Entre as necessidades que precisamos preencher, está uma pergunta: “Onde está o cliente?”, E aí que entra o dilema entre e-commerce ou marketplace. A verdade é que mais de 70% das transações online ainda acontecem por marketplaces no Brasil, pois plataformas como o Mercado Livre, o Facebook Marketplace, e muitas outras, são muito populares.

Mas de ambas as formas é possível fazer sucesso, desde que você leve o cliente certo até a sua loja.

Uma das melhores formas de fazer isso, principalmente para quem lidar com e-commerce, é através de SEO. Perceba e tenha:

  • Ótimas descrições de produtos;
  • Site otimizado;
  • Blog bem gerenciado;
  • Links para redes sociais e conteúdos que a marca cria;
  • Palavras-chave bem pensadas classificando cada página do site.

SEO é a melhor forma de crescer caso esteja pensando em montar um e-commerce, pois seus resultados durante um longo prazo: clientes que pesquisarem pelos seus produtos no Google receberão a indicação das suas páginas como as melhores e gerarão tráfego em seu site passivamente. Este processo é chamado de Tráfego Orgânico.

Outra maneira bastante efetiva de impulsionar como vendas é através dos anúncios pagos . Tanto para e-commerce quanto para marketplaces, esta tática se mostra efetiva a curto prazo, gerando vendas para a mesma marca não tendo estabelecido presença digital.

Caso seu foco único sejam os marketplaces, você pode contar com a atuação coletiva com sua plataforma de marketplace: cada plataforma funciona de uma forma e é capaz de promover anúncios diferentemente.

De qualquer forma, o tráfego é a principal chave para gerar vendas online. Sendo assim, depois de conquistar um público constante, você pede nutri-lo e fidelizá-lo para que os clientes voltem a comprar com você em outras ocasiões e reconheçam sua marca como uma referência, segura e eficiente.

Quais As Vantagens do E-Commerce?

Quais As Vantagens do E-Commerce

Neste artigo já mencionamos pelo menos uma vantagem e uma desvantagem do e-commerce: o lado bom é que você tem autonomia e pode criar uma loja personalizada; o lado ruim é que menos clientes acessam e-commerces ainda.

No entanto, comparado aos marketplaces, ainda há outras questões a se ponderar:

Idealização de Personas: Se você leu nosso artigo sobre como definir um nicho, entende bem este conceito. Esta é uma vantagem do e-commerce, pois através do ranqueamento no Google, a criação de um blog educativo sobre seu nicho, descrições de produtos ilimitadas, abertura para contato direto com o cliente e toda a liberdade que o e-commerce dá, você consegue idealizar várias características do cliente que irá acessar sua loja, aumentando sua taxa de conversão de produtos. Este é o processo chamado “idealização de persona”.

Marketing Digital:  A alcançabilidade do e-commerce só cresce com as inúmeras formas de anúncios desenvolvidas e a credibilidade recuperada que os banners estão tendo. A internet é um local cada vez mais seguro, e sites independentes que investirem em marketing estarão investindo no próprio crescimento, garantindo seu sucesso por muito tempo.

Tráfego Direcionado e Qualificado: Existem diversos filtros que levam um cliente até seu site ou perfil de marketplace: qualidade e popularidade da sua loja, tráfego gerado pela plataforma em si, etc.

No entanto, quando você possui um e-commerce, a quantidade de filtros é ainda maior (SEO, PageRank, Palavras-chave, tráfego de origem diversa, entre outros), o que aumenta as chances de um cliente que acessou sua loja realizar uma compra com você, pois o visitante de um site é mais direcionado ao produto.

Taxa de Conversão: Quando você acessa um site com o intuito de comprar algo, você provavelmente entra em um dos primeiros resultados do Google. Caso não encontre o que procura e gosta, pode ir para uma segunda opção de site e, no máximo, uma terceira.

Mas a verdade é que é bastante trabalhoso ter que entrar em um site, sair dele, entrar em outro… Então os clientes tendem a ser seletivos para entrar nos sites, mas uma vez dentro, eles finalizam suas compras.

Nesse sentido, a conversão de vendas por acesso de e-commerces é maior, pois os marketplaces irão indicar produtos de perfis competidores para competir contra você ao mesmo tempo em que seu produto está na tela do usuário. Afinal, o interesse da plataforma é atender a demanda do cliente, não importando quem é o vendedor.

Identidade: Quando um consumidor compra em marketplaces, ele quase nunca presta atenção de onde veio o produto. Ele checa as avaliações, número de vendas e descrições, mas o perfil da loja… passa batido.

Já no e-commerce, a sua marca pega e cresce! O consumidor acessa seu site, acompanha suas redes sociais, newsletter e blog, interage com você, comenta sobre sua marca nas conversas com amigos e indica seus serviços/produtos; o cliente exige da marca um posicionamento de acordo com as missões e ideologias descritas e pregadas; ele apoia suas decisões e se interessa em ajudar o futuro do seu negócio.

A chance de um projeto transcender o propósito, ou seja: vir a ser algo muito maior do que só uma loja, só existe em um e-commerce, onde o dono da loja se torna uma referência, um líder; um influenciador.

Quais As Vantagens dos Marketplaces?

 

Como também já mencionado anteriormente, a principal vantagem dos marketplaces é a facilidade de começar: é rápido e a maioria das plataformas não cobram nenhuma taxa para que você se vincule. No entanto, uma parcela da sua venda será sempre descontada para pagar comissão ao marketplace por ter hospedado seu perfil de comerciante e ter atraído o cliente até sua loja. É uma troca.

Mas existem outras questões também pertinentes sobre marketplaces:

Maior público: Quando um consumidor quer comprar na internet, ele pode muito bem acessar um site específico que ele gosta e confia. Este site, porém, provavelmente tem um nicho específico e só oferece determinados produtos. Já um marketplace possui todos os nichos possíveis dentro de uma única plataforma, e é por isso que a grande maioria das pessoas acessa sites como as Americanas ou o Mercado Livre quando quer comprar. Dessa maneira, sua loja tem maiores chances de ser encontrada, pois está presente onde os clientes estão.

Menor custo geral: Além de custo zero para abrir, você não precisa investir pesadamente em estratégias de marketing, mensalidades para manter seu site hospedado em uma plataforma ou inúmeros serviços com designers, desenvolvedores e profissionais da área para ter um site otimizado.

Podemos dizer então que os marketplaces são os facilitadores para o empreendedor de primeira viagem ou que esteja com um orçamento mais enxuto para trabalhar.

Como e Onde Criar um E-Commerce?

Quais As Vantagens dos Marketplaces

Para criar um e-commerce, é necessário que se construa um site otimizado. Para isso, você precisa de uma plataforma para gerenciar seu site, um serviço de hospedagem que suporte o conteúdo dele e um domínio. Tendo isso, seu e-commerce pode ser desenvolvido.

As duas plataformas que recomendamos para criar seu site são o WordPress e a Shopify , pois são sistemas bastante adaptados, práticos e de longo histórico de sucesso.

Assim que os requisitos mais básicos preenchidos, você poderá começar a desenvolver o design do seu site. Para isso, você conhecerá como opções de templates disponíveis no mercado caso você não seja um designer capaz de criar tudo do zero. Existem templates gratuitos muito bons , então vale a pena dar uma olhada para não ter gastos desnecessários.

Então, você personaliza cabeçalhos, menus, páginas principais, cores, imagens de plano de fundo e todo e qualquer micro detalhe. Sua edição deve ir em sentido de tornar o seu site um único local, que oferece uma experiência memorável ao usuário.

Os e-comércios devem obrigatoriamente as seguintes páginas:

Termos de Uso: Você deve definir formas de pagamento, garantia, questões de direitos do consumidor e do empreendedor e muito mais. Você passar todos os detalhes da compra para o cliente para que possa recorrer na justiça caso seja necessário. Aceite em cláusulas que seu cliente leu e concorda com os termos de uso para ter ainda mais segurança.

Existem modelos disponíveis na internet dependentes do nicho do seu negócio. Busque referências, mas personalizar o máximo possível o conteúdo dos termos de uso para que o negócio seja autêntico, e você está consciente dos seus próprios termos e condições.

Políticas de Privacidade: Para conhecer melhor o seu usuário, você precisará coletar informações enquanto ele acessa seu site. Podem ser informações como o aparelho pelo qual ele acessa (sistema operacional e outros dados), região ou país de onde acessa, quanto tempo fica em cada página, quanto tempo permanece no site em si, quais as páginas que mais clicou, etc.

Todos estes dados visam melhorar a experiência do usuário e transformar a sua loja, a tornando cada vez mais eficiente em atender às demandas da persona e do público-alvo. Descreva estas intenções nas suas políticas e indique que o cliente precisa aceitar os cookies e ceder estes dados para que ele possa utilizar o site em seu máximo funcionamento.

Menus de Produtos: Cada site possui uma identidade quando vai lançar suas páginas de produtos: alguns fazem descrições pesadas, outras descrições objetivas e outros nem incluem muito conteúdo por escrito. Tem até site que cria conteúdo em vídeo e deixa suas próprias críticas disponíveis em cada produto!

O fato é: se você tem um e-commerce, você pode aplicar as técnicas de venda que quiser nas páginas de produto. Você apenas deve sempre manter-se de olhos nos resultados e saber se elas estão funcionando. Caso sua taxa de conversão não esteja, deve mudar as estratégias.

Depois disso é adicionar opções de pagamento, aplicar técnicas de marketing digital para divulgar sua marca e seu e-commerce estará pronto para vender!

Como Criar uma Loja em um Marketplace e qual deles utilizar?

Como Criar uma Loja em um Marketplace e qual deles utilizar

A maioria dos marketplaces são gratuitos para começar, mas o ideal é sempre conferir a fundo as políticas de cada uma das plataformas para não ter surpresas desagradáveis.

Além de saber se terá custos iniciais, é crucial que você esteja ciente quanto a: lucratividade (qual a porcentagem da comissão que a plataforma cobra), taxas (anualidade, renovação, etc.), valor do anúncio (para que seu produto seja exibido como um produto premium na plataforma).

Cada plataforma, porém, possui suas próprias políticas.

Dito isso, podemos conhecer algumas das melhores opções do mercado. Mas não pense que será uma listinha rápida, pois a quantidade de produtos que podem ser vendidos é infinita e queremos atingir a todo tipo de público que está aqui para aprender, independentemente do nicho.

Primeiro as mais gerais!

Mercado Livre

Não há como não falar dele! Está presente desde os primórdios da internet, sendo a maior plataforma de vendas da américa latina. Não existe um usuário que já tenha comprado online que não ouviu falar deste site.

Algumas das vantagens da plataforma, tanto para o empreendedor quanto para o cliente são:

  • Garantia da Compra (devolução);
  • Entrega em até 48 horas;
  • Ótima experiência para que se saiba se o vendedor é qualificado ou não;
  • Frete Grátis (com algumas condições);
  • Aplicativo para gerenciar loja do celular;
  • Não é necessário loja física;
  • Comissão fixa derivada do tipo de anúncio feito por produto.

Amazon

A maior do ocidente, mas que parece ter demorado um pouco para chegar aqui, finalmente chegou, e com força! Famosa não somente por seu marketplace, a Amazon foi um empreendimento de sucesso que saiu de uma loja de periféricos para inúmeros mercados da tecnologia. A marca é um sucesso completo.

Vantagens:

  • Possibilidade de atingir um público ao redor do mundo;
  • O maior tráfego e credibilidade do mercado;
  • Possibilidade de aluguel de espaço para estoque;
  • Taxas variam de 8 a 15% do valor da venda;
  • A plataforma é extremamente rápida e funcional.

Magazine Luiza

Você é da época em que a Magazine vendia apenas eletrodomésticos e itens para casa? Xiiii, tá ficando velho(a), heim!?

Brincadeiras à parte, a Magalu é a marca nacional que mais se destaca em adaptabilidade e crescimento no meio digital. Esta marca se adapta às tendências do mercado como ninguém e está com um marketplace bastante estruturado, e que oferece várias vantagens ao empresário e ao consumidor.

  • É mais burocrática para se associar, mas sem exageros (o que promove segurança);
  • As vendas no Magalu Marketplace crescem quase 80% ao ano;
  • Flexibilização de pagamento de comissões: Modo de fluxo ou antecipação automática (no primeiro as taxas variam de 12 a 18%, enquanto no segundo variam de 16% a 20%; mas no segundo você recebe pagamento antecipado mesmo com clientes que parcelam produtos, o que provavelmente é a melhor opção.)
  • Checkout, as formas de pagamento, garantias e hospedagem de anúncios ficam por conta da plataforma.

Facebook Marketplace

De longe o menos estruturado até aqui, o Facebook Marketplace tem sucesso pela grande quantidade de usuários que utilizam a rede social. Digo isso porque outras plataformas irão facilitar o seu trabalho lhe ajudando a obter maneiras de realizar a entrega de produtos e efetuar pagamentos – no mínimo. No Facebook Marketplace, porém, estes recursos não existem.

Para entender o Facebook Marketplace, pense nele como uma vitrine online: você pode mostrar para os clientes, mas eles não podem tocar, comprar, nem fazer nada antes de ter um contato direto com o dono do item.

Você será contatado pelo Messenger ou pelo Whatsapp para tratar dos termos e fechar suas negociações e condições. O Facebook apenas gera os anúncios para você e atinge um público direcionado. Todo o resto fica por sua conta.

OLX

Se já falamos de uma plataforma que é exigente nas condições de associação (a Magalu), agora é hora de abordar o “total oposto”. A OLX lhe permite criar um perfil de vendedor mesmo que você queira trabalhar com produtos usados e não necessariamente preparados para uma entrega profissional. Claro, se você quer trabalhar cumprindo os conformes (o esperado de um empreendedor), você também pode atuar nesta plataforma e gerar credibilidade para sua marca.

A OLX segue uma lógica diferente dos outros marketplaces: ao invés de cobrar comissões, você assinará um plano de vendedor de acordo com o número de anúncios que quer fazer. É uma maneira mais difícil de começar, pois requer uma mensalidade, mas o valor da venda do seu produto é totalmente seu.

Por essa característica, quanto maior o valor do produto, mais lucrativo ele é: casas, carros, telefones, computadores, etc. Esta é a praia da OLX.

Americanas, Submarino e Shoptime

A B2W (empresa que gerencia estas três marcas) é a maior referência de vendas digitais no país. As Americanas, que antigamente atingiam e eram as favoritas do povo, trouxeram uma marca de conexão e proximidade para o grupo. A Submarino e a Shoptime são marcas muito bem conceituadas no mercado digital, e compõem o time de vendas da B2W.

Este marketplace é provavelmente o mais exigente para se associar, demandando itens como:

  • CNPJ e e-CNPJ ativos e sem restrições
  • Certificado de Débitos Negativos
  • CNAE
  • Possibilidade de emitir Notas Fiscais Eletrônicas (Nfe) via Sintegra (O MEI também vale)
  • Contrato social onde conta o capital social de no mínimo R$1.000.
  • Conta Corrente vinculada ao CNPJ
  • A taxa sobre venda é variável, com média em 16% do valor total de cada produto.

Marketplaces de Nicho

Enjoei

Originalmente um blog de vendas de roupas usadas, o investimento cresceu absurdamente, tendo se tornado um dos maiores marketplaces de moda no Brasil.

  • A plataforma possui algumas regras:
  • Não divulgar dados pessoais;
  • Não usar montagens ou marcas d’água nas fotos;
  • Não usar fotos de outros vendedores ou retiradas da internet;
  • Não anunciar produtos feitos de pele de animais silvestres;
  • Não anunciar réplicas (falsificações);
  • Só anunciar produtos disponíveis a pronta entrega;
  • As taxas variam de 18% a 20% do valor da venda.
Netshoes

Voltada para a moda e artigos esportivos, a Netshoes é referência da área. A plataforma pertence ao grupo Magalu, então pode-se esperar comprometimento e qualidade.

É preciso cadastrar o nome da empresa, CNPJ, endereço, categorias dos produtos, entre outros dados, que serão logo avaliados para ver se está tudo ok para a parceria ser firmada. Assim que tudo der certo, você poderá criar o perfil.

Vantagens:

  • Você recebe o valor integral da compra;
  • Repasses quinzenais (15 dias);
  • Taxa fixa de 20%;
  • Inúmeras oportunidades de cupons de desconto que geram mais vendas;
Estante Virtual

O site melhor amigo de todo estudante acadêmico, a estante virtual é conhecida como o local para conseguir livros raros, baratos e em boas condições. O sucesso da plataforma foi tanto que adivinha quem a comprou no início de 2020!? Sim, a Magalu!

Os planos são diferentes: seguem a linha de mensalidade por quantidade de anúncios. Com planos de R$59 reais você já pode estar anunciando até 2.000 itens.

Etsy

Etsy é uma plataforma em inglês para quem quer vender arte, produtos artesanais ou arquivos digitais. A plataforma é um dos 10 marketplaces mais acessados do mundo e sua popularidade só cresce de mês a mês. Se você vende bijuterias, mobílias ou arquivos digitais, você deve tentar esta plataforma.

As regras deste marketplace são bem diferentes:

  • Para anunciar um produto, você paga U$0,20 (20 cents americanos), e este produto ficará disponível por 4 meses na loja.
  •  A taxa de comissão é de 3,5% do valor do produto.
Canal da Peça

Varejistas de autopeças também têm lugar garantido no mercado. O Canal da Peça possui mais de 150.000 membros no clube e mais de 2.000 lojas com estoque conectado.

Este marketplace trabalha com mensalidades e não com comissões, custando a assinatura R$149,00 por mês.

Entre os benefícios dos membros do clube estão:

  • Loja Virtual Personalizada;
  • Marca no Site dos Fabricantes;
  • Suporte Para Pós-Venda;
  • Frete Grátis;
  • Cupons de Desconto;
  • Atendimento Exclusivo;
  • Venda no Canal da Peça.
Muma

Você é arquiteto ou designer e quer ter seus projetos vendidos? Conheça a Muma!!

Esta startup tem como foco levar fornecedores e oportunidades até designers renomados e/ou talentosos que produzem móveis e itens decorativos. Os itens desenvolvidos e aprovados são dispostos à venda no Marketplace, e quando um cliente visita o site e pede por um produto, este é encomendado à mão. Também é possível que clientes ofereçam briefings e solicitem orçamentos personalizados.

Era esta a oportunidade que buscava? Consulte nas políticas e termos da Muma todos os detalhes, pois esta iniciativa é complexa e exige bastante atenção. Você poderá ter seu trabalho monetizado, gerando alto retorno em poucos dias.

Deixarei também uma lista de outros marketplaces para você explorar:

MF Rural – serviços e produtos agrícolas

Tricae – Itens para o público infantil (brinquedos e moda majoritariamente)

Simplifica Fretes – Fretamento

EUNERD – Serviços de TI

Vibbra – Serviço de desenvolvedores de aplicativos

Smarkets – Soluções de BPO

Conhecimentos Necessários Para Administrar Lojas Online

Conhecimentos Necessários Para Administrar Lojas Online

Coordenar e gerir projetos, fazer apostas, saber onde encontrar fornecedores, ter uma boa experiência no mundo online, saber coletar e interpretar dados bem como ouvir ao público-alvo… shiiii, é tanta coisa que precisamos saber que às vezes dá até um certo medo de indicar que nosso leitor entre nessa. Mas aí lembramos dos benefícios, vantagens e possibilidades e… Ufa! Dá um alívio lembrar que estamos no caminho certo.

Se ainda está preocupado com o que há de ser aprendido, tenha calma! Pelo menos você não precisa ter um doutorado e nem sequer um curso em cada um dos conhecimentos necessários. Também, estes aprendizados não são pré-requisitos para você começar, o que significa que você pode aprendê-los ao longo de sua jornada como gestor de e-commerce e empreendedor digital.

Vamos deixar uma lista de conhecimentos extra úteis para a administração da sua loja:

Ferramentas de Gestão

Não há como fazer um bom trabalho sem ter uma boa ferramenta. Esta verdade é elevada à quarta potência quando se fala de e-commerce, então deixarei uma lista de ferramentas de gestão que ajudarão seu e-commerce a ter sucesso e exigir menos de você.

Google Analytics

Ferramenta gratuita que serve para coletar dados de quem acessa seu site e obter métricas de resultados. Entre os dados coletados, estão:

  • número de visitantes;
  • páginas mais acessadas do site;
  • tipo de aparelho utilizado pelo usuário;
  • geolocalização e seu melhor resultado por região;
  • como seu site é acessado (links em outros sites, endereço direto, entre outras);
  • métricas de campanhas de marketing digital;
  • acompanhamento de metas estabelecidas;

O próprio Google oferece cursos e treinamentos gratuitos para quem quiser aprender sobre o Analytics.

Gateways de Pagamento

São espécies de extensões que você instala em seu site para terceirizar a realização de pagamentos. Este recurso é importante para aumentar a credibilidade do seu site (o cliente se sentirá seguro se souber que o pagamento pode ser feito através de uma rede conhecida), facilitar o pagamento (não será preciso imprimir boletos ou envolver ações físicas) e ainda diminuir riscos para sua empresa.

Os gateways de pagamento mais utilizados no Brasil são o Mercado Pago, PagSeguro e o PayPal. Busque cada um deles em seus sites oficiais e crie uma conta para então disponibilizá-los em seu site.

É crucial que você também disponibilize boletos e cartões de crédito como forma de pagamento. Além disso, o Pix é uma opção bastante utilizada hoje em dia.

Escolha uma das mais populares para começar e mantenha-se atento à necessidade dos seus clientes. Você deve expandir as possibilidades assim que detectar que uma alternativa poderia estar gerando melhores resultados de venda.

Automação de Marketing

Gerenciar as suas mídias sociais, blogs, landing pages, email marketing e SEO. Basicamente são estas as principais áreas do marketing digital que você precisará investir e que necessitarão de suporte de ferramentas para automatizar o processo.

É isso mesmo: automatizar. Você não precisa mais fazer tudo manualmente e pensar em cada solução, para cada cliente que aparece. Você pode contar com inteligências artificiais que fazem isso com 100% de naturalidade, e ainda de forma 1000% mais eficiente.

Recomendamos que utilize a Aweber ou a SendInBlue para automatizar e-mails.

Para gestão de outros processos, a RD Station pode solucionar muitos dos seus problemas.

Além de ferramentas para te ajudar na manutenção, é crucial que você saiba fazer buscas inteligentes com palavras-chave para saber o que sua competição está fazendo. Seus competidores não são objetos a serem copiados, mas sim um parâmetro de nível mínimo que você deve atingir para ser um negócio de sucesso.

Outros conhecimentos úteis são:

  •         SEO;
  •         Como se comunicar com os clientes;
  •         Estratégias de Venda;
  •         Atendimento Com Excelência.

O Que é Omnichannel

Você provavelmente já ouviu falar deste termo, pois ele é um dos assuntos mais falados quando a conversa é marketing digital. Seu significado pode ser resumido a “unir o espaço físico ao digital, fazendo com que sua marca esteja presente em todos os âmbitos possíveis.”

E quando falo “todos os âmbitos”, é “todos” mesmo! Uma marca deve estar presente fisicamente em pelo menos uma sede, ter um site para si, normalmente capaz de efetuar vendas (e-commerce), e também presente em pelo menos um marketplace renomado.

Este conceito surge para dar peso à presença de uma marca: presente em todos os espaços, não tem como você não se tornar conhecido. E se as pessoas podem te achar, elas potencialmente comprarão com você. Esta é a lógica.

Além disso, se sua marca existe no âmbito físico, mas ainda não está presente na internet, é altamente recomendado que você a expanda para a internet. Afinal, a grande maioria dos seus clientes  se sentiria muito contente caso pudesse realizar compras pelo seu site e receber produtos em casa, ou no mínimo manter algum tipo de comunicação com você online.

Ninguém gosta de ter que ir no local para executar uma tarefa por obrigação; por falta de alternativa.

Hoje em dia o omnichannel se expande não somente entre físico e online, mas entre canais de venda também. Por isso, para atingir um público ainda maior e estabelecer a onipresença da sua marca, aplique o conceito de omnichannel em suas estratégias.

E-Commerce ou Marketplace? A Resposta É “Os 2!”

Um lhe permite obter lucro mais rápido e começar com maior facilidade, o outro é capaz de gerar resultados mais duradouros e levar sua marca a um patamar muito mais alto do que o esperado.

Por isso, não pense em escolher um ou outro: planeje-se e inicie suas lojas em ambos os canais pelos próximos meses. Os resultados da sua marca serão maiores, você gerará mais tráfego e o nome da sua marca atingirá mais e mais clientes.

Una as estratégias e aplique o conceito de omnichannel a sério.

Amazon Coaching Grátis

Venda 25K Dólares com apenas um Produto no Amazon.

Artigos Relacionados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × 4 =

- Advertisement -spot_img

Últimos Artigos

AllEscort