Como Montar Um E-Commerce De Sucesso: Estratégias De Curto E Longo Prazo

0
22
E-Commerce

O e-commerce foi potencializado pelo crescimento da popularidade da internet nos últimos anos. Depois da pandemia, da necessidade de distanciamento social e isolamento domiciliar, a internet passou a ser uma parte crucial da vida da maior parte da população mundial.

Nesse sentido, tarefas básicas que necessitavam nossa presença e locomoção passaram a ser oferecidas online: Delivery de comida, remédios e compras; educação e ensino a distância; vitrines de lojas virtuais. Estamos cada vez mais nos possibilitando a viver de dentro de nossas casas.

Nesse cenário, o e-commerce impera! Em 2020, o crescimento das lojas virtuais foi maior do que em todos os outros anos, tendo chegado a 47%.

Por isso, você também não pode deixar de se capacitar e aprender sobre as novas tendências do mercado. Apesar da situação do COVID estar sendo controlada, os luxos, vantagens e benefícios do e-commerce são tão únicos e convenientes para o nosso dia a dia, que mesmo pós-pandemia ainda optaremos pelas compras online.

Quer entender por que lojas virtuais são tão vantajosas? Como montar um e-commerce? Como fazer sucesso a curto e a longo prazo?

Então confira nosso guia completo a seguir!

Navegue pelos conteúdos

O que é e-commerce? Quais suas vantagens?

lojas virtuais

Podemos entender o e-commerce como lojas virtuais. Ou seja, sites especializados na venda de produtos ou serviços.

Para um site poder realizar vendas, basicamente ele precisa ter:

  • Páginas de produtos e suas descrições;
  • Botões para realizar compras ou adicionar ao carrinho virtual;
  • Formas de pagamento.

Esses são os elementos mais básicos do e-commerce, mas a verdade é que somente com eles não chegamos a lugar algum na internet. Precisamos conhecer também os principais elementos do marketing digital, suas estratégias e como ele pode beneficiar nossas vidas.

As pessoas deixaram de gostar de ir às lojas com tanta frequência porque, independentemente do local onde você more, a situação está parecida:

  • Violência nas ruas;
  • Trânsito em constante crescimento;
  • Lojas com pouca variedade, e muitas vezes compramos “o melhor disponível”, mas não o que tínhamos em mente;
  • Lojas com preços altos e muitas vezes com mal atendimento;
  • Vendedores querendo empurrar produtos na base da força;
  • Nosso dia a dia toma cada vez mais tempo e está difícil encontrar momentos para sair;

Infelizmente pelo menos uma dessas características é verdadeira para todo e qualquer brasileiro. Portanto, já estava na hora do mercado lançar uma solução para todos estes problemas.

  • Comprar com segurança, sem precisar carregar o produto pelas ruas;
  • Não precisar fazer longas viagens ou gastar com combustível;
  • Variedade de produtos imensa, com 99% de chance de você encontrar o produto ideal para você;
  • Inúmeras lojas competindo entre si, então a oferta costuma ser mais barata online;
  • Não é necessário interagir com vendedores. Podemos achar produtos com descrições completas, ou até mesmo encontrar vídeos de resenhas de produtos antes de realizarmos a compra.
  • Gastamos menos tempo com as compras e podemos focar mais em nossos estudos e/ou trabalho.

Todas essas são vantagens exclusivas do e-commerce. Consegue compreender melhor por que tanto sucesso das lojas virtuais nos últimos anos?

Como montar um e-commerce?

e-commerces que fecham

Começo ressaltando que 27% das empresas fecham no primeiro ano aqui no Brasil. Pelo menos esta era a situação até 2018. Infelizmente o número de e-commerces que fecham antes do primeiro ano é ainda maior.

O objetivo disso não é desmotivá-lo(a). Longe disso: o que quero lhe mostrar aqui é que o caminho do empresário no Brasil não é fácil, mesmo com todo o crescimento anual do e-commerce.

Infelizmente é muito comum que nos motivemos e entremos nas ondas das grandes promessas de investimentos lucrativos. Fazemos isso sem preparação, sonhando que desta vez dará certo. Mas a verdade é que se formos repetir nossos passos, apenas tentando ingressar em uma área mais lucrativa, iremos falhar igual.

Sendo assim, sem mais rodeios, o grande diferencial para quem entra na área do e-commerce é o planejamento e o estudo antes de montar sua loja. Só ele fará com que você atinja os resultados sonhados.

É o planejamento que nos guia, nos dá um ideal a seguir, nos demonstra em quais estratégias investir e o quanto de lucro esperar. Portanto, primeiramente devemos aprender como realizar o planejamento da nossa loja para aprender como montar um e-commerce. Confira abaixo:

1. Idealize sua loja

Diferentemente de lojas físicas, onde muitas vezes podemos encontrar de tudo um pouco quanto maior for o espaço, na internet o tipo de produto com o qual você trabalha deve ser limitado.

O número de pessoas que trabalha na internet é imenso, portanto, se você se tornar um vendedor geral, que não foca em um nicho, será muito mais difícil das pessoas lembrarem de você e do seu e-commerce.

Logo, você deve passar algum tempo refletindo sobre que tipo de produtos irá vender. Para guiar sua reflexão, pense:

  • Que tipo de produto eu sou quase um especialista?
  • O que eu mais consumo?
  • O que eu poderia indicar para pessoas porque eu sei que é bom?

Se você abre um e-commerce sobre algum produto que é do seu domínio, ou que pelo menos você possua bastante familiaridade com, as chances de sucesso são maiores.

Um bom vendedor é aquele que conhece o que vende; ele sabe explicar para o cliente porque certo produto é bom. Mesmo que na internet esta relação direta não exista, você ainda precisará do conhecimento para disponibilizar produtos de qualidade em sua loja e realizar descrições completas. Sem mencionar as estratégias de vendas que ainda iremos mencionar mais abaixo.

nicho

Sendo assim, invista em definir um nicho logo no início.

Claro, apenas nossa preferência não conta: precisamos saber se o tipo de produto que consumimos também é popular com outras pessoas, e se já existem muitas lojas competindo nesta área. Como fazê-lo?

Planejando palavras-chave.

Como definir o nicho utilizando palavras-chave?

O Google Keyword Planner é uma ferramenta que possibilita que você compreenda dois dados cruciais para a definição do nicho: “Volume de Pesquisa” e “Concorrência.”

Volume de pesquisa é o número de usuários que buscam por certa palavra-chave ao mês. Já a concorrência é definida entre baixa, média e alta.

Logicamente, quanto menor a concorrência e quanto maior o volume de busca, melhor será a área para atuar.

Realize uma lista dos produtos que você mais consome, conhece e gosta, e comece a pesquisar estes dados para ver qual é mais interessante em termos de venda para você investir.

Por exemplo: Imaginemos que você selecionou “artigos esportivos”, “equipamentos de academia” e “alimentação fitness” para atuar porque você gosta e tem proximidade com estes nichos.

Nada impede que você trabalhe com os 3, mas lembrando que estamos no processo de idealização da sua marca. Aqui você deve limitar o máximo o possível para criar um foco e estabelecer uma identidade.

Buscados os termos no Google Keyword Planner, obtemos os seguintes resultados:

placeholder

Nesse cenário, logo vemos que os artigos esportivos não é a melhor palavra-chave para definir nosso nicho, pois ele possui um volume abaixo do que outras opções, mas sua competição está acima de outras possibilidades.

Alimentação Fitness, por ser uma palavra-chave de baixa competição é provavelmente a área mais fácil de se destacar. Se você não possui um orçamento alto e quer subir rápido, esta seria uma ótima área para investir.

Já quanto a equipamentos de academia, este nicho possibilita um sucesso maior, com um número de vendas estrondosamente maior. No entanto, como a competição é alta, a qualificação dos competidores também é maior. Isso significa ter que investir mais para obter sucesso.

Independentemente da escolha, em ambas as áreas é possível se destacar, que fique claro. Você precisa fazer um bom planejamento e aplicar as melhores estratégias para isso, no entanto.

Realize a sua busca e decida de vez qual o seu nicho.

Idealize a identidade da marca

identidade da marca

Para isso, precisamos dividir a identidade em 2: identidade geral e identidade visual.

Identidade geral tange a maneira como você se posiciona em relação ao seu cliente: grau de formalidade, abordagem criativa/engraçada, etc. Também, detalhes como missão, objetivos e impacto na sociedade fazem parte da identidade geral.

Quanto a identidade visual, os principais elementos são: Nome, logotipo, cores, slogan e identidade do site. Todos estes aspectos devem estar combinando entre si para formar uma identidade harmônica, e fácil de assimilar.

Criar a identidade da sua marca é mais uma estratégia para que você possa ser lembrado por seu público. Marcas genéricas e sem criatividade não tem espaço na internet.

Como Criar a Identidade Geral?

A identidade geral é algo bem pessoal do empresário. Quais são as suas aspirações; suas motivações? Por que você está criando a sua empresa?

Essas são questões pertinentes, mas que irão responder, em pouco tempo, se você obteve sucesso com seu investimento.

Imaginemos o seguinte cenário: você é um professor de educação física e está insatisfeito com a oferta de acessórios de Beisebol no Brasil. O esporte está crescendo, mas o investimento é pequeno em nosso cenário. Por isso, faltam fábricas ou lojas que vendam produtos de qualidade por um preço acessível.

Essa pode muito bem ser o motivo pelo qual decidiu criar uma loja de “artigos esportivos”. Inclusive, você pode reduzir isso a “equipamento de baseball/beisebol”.

Por que não fazer desta insatisfação a motivação para sua empresa e criar sua missão em cima disso!? “Ajudar os brasileiros a ter acesso a equipamentos de alta qualidade por um preço justo.”

A partir do momento em que você compreende porque está montando seu e-commerce, fica mais evidente como você poderá medir o sucesso do seu negócio.

O próximo passo é conhecer ao seu público alvo: Será que os jogadores de beisebol do Brasil preferem uma imagem formal ou descolada? Alguém que fale com credibilidade ou que lhes ganhe no humor? Com qual das opções você melhor sabe atuar?

Determine como irá conversar com seus clientes e sua identidade geral estará pronta.

Como criar a identidade visual?
Naming

Naming

Primeiro vem o naming: o nome da sua marca deve transmitir um significado relevante para o seu produto/serviço e soar bem aos ouvidos dos clientes e potenciais clientes.

Como exemplo, peguemos o processo de criação da Apple, a empresa mais valiosa do mundo.

Focada na área da tecnologia e inteligência, os criadores da Apple escolheram a maçã como símbolo para seu logotipo. Você sabe o que significa uma maçã?

  • Maçãs são frutas comuns em todas as sociedades do mundo, causando efeito de familiaridade.
  • Em inglês, existe um ditado que diz “one apple a day keeps the doctor away”, que significa “coma uma maçã por dia e se manterá longe dos escritórios médicos”. Cientificamente isso é provado não ser real, mas naquela sociedade a maçã tem sua misticidade positiva.
  • As maçãs também são frequentemente associadas com o conhecimento. Um exemplo disso são os professores e a tradição de os presentear com a fruta.

Um contraexemplo na realidade brasileira seria a manga e o leite. Aqui muitas pessoas ainda acreditam que essa mistura faz muito mal devido às histórias contadas na época da escravidão – Se for montar um logo, recomendo fortemente que não use manga com leite caso seu público-alvo sejam brasileiros.

  • Isaac Newton, um gênio da história da física, contou às pessoas que para compreender o conceito de gravidade ficou curioso no dia em que estava de baixo de uma árvore e uma maçã caiu em sua cabeça. “Por que as maçãs caem?” foi uma de suas indagações.

Nesse sentido, os criadores da Apple fizeram uma grande sacada, pois utilizaram as referências históricas e sociais da maçã e transmitiram isso para sua empresa. Será que eles teriam o mesmo sucesso caso a empresa se chamasse “watermelon”? Certamente não…

Para criar o naming da sua empresa:

  1. Estude os nomes dos competidores para saber o que está disponível
  2. Pense no propósito da sua empresa e alinhe sua identidade visual com a geral
  3. Liste palavras-chave de conceitos e objetos que façam sentido ao seu tipo de negócio
  4. Faça jogos de palavras com os termos listados

Realize diversos exemplos de nomes e repita-os em voz alta. Depois, pense em como o seu naming afeta a população: É um nome positivo? Lembra de coisas boas? Está relacionado ao meu nicho?

Se todas as respostas forem sim, seu naming está pronto.

Cores, logo e slogan

Comece definindo as cores da sua marca: O que quer transmitir? Como quer ser lembrado?

Cada cor e combinação de cores possui um significado. Você pode estudar as cores a fundo e elaborar bem o seu plano levando em conta seu público-alvo.

Assim que tiver estabelecido combinações do seu agrado, é hora de ir para o logo. Na maioria das vezes não possuímos conhecimento de design para realizarmos logos. Você pode contratar freelancers para fazê-lo ou então uma agência especializada.

Em ambas as formas, você ainda assim tem um papel crucial no desenvolvimento do seu logo: Idealizar o propósito da empresa e deixar o logo alinhado a este objetivo. Informe ao criador do seu logo o que você procura e isso o ajudará a realizar um trabalho ainda mais eficiente.

Já para o slogan, ele é opcional. Muitas empresas hoje em dia não possuem um, pois os espaços e as mídias não são mais tão compatíveis a este formato. No entanto, ainda é possível ter um slogan que é representado pela sua identidade visual.

Por exemplo, a Nike com o “Just Do It”: Se sua frase for adicionar no seu produto e transmitir uma imagem valiosa, vale a pena definir um slogan.

placeholder

Você pode estar fazendo uma busca de campo e exercer a criatividade, ou então abordar isso com profissionais do design também.

Design do Site

Design do Site

Inclua logo, cores e slogan em seu site. Por isso, esta deve ser a última etapa da identidade visual.

Qualquer e-commerce depende de um site (ou plataforma), mas quanto mais criativo, personalizado e otimizado o seu for, maiores chances de sucesso para o seu negócio.

Sendo assim, para construir um layout de sucesso, você deve conhecer os melhores templates para sites, pagos e/ou gratuitos.

Escolha pelo template que mais oferecer capacidade de personalização em menor tempo. Os melhores produtos costumam ter tecnologia drag & drop, oferecer 100% de possibilidade de edição, bem como templates pré-desenvolvidos para servir de base para a construção do seu site.

Outra opção é utilizar ferramentas de desenvolvimento web. Estas são opções mais em conta e mais rápidas para lançar um site, mas que oferecem menor capacidade de edição.

Uma vez definido o layout, seu negócio estará com a identidade visual completa, e pronto para avançar!

2. Desenvolva o site do seu e-commerce

Já temos uma boa ideia do que queremos, mas como colocar em prática?

Existem três caminhos principais para você construir o seu e-commerce, sendo eles:

Criação de um site pela WordPress; Criação de uma loja virtual pelas plataformas de e-commerce; Desenvolver um site através de ferramentas de desenvolvimento web e criação de sites.

Vamos resumir para você qual a diferença entre cada uma delas:

WordPress

A maior plataforma de desenvolvimento de sites no ocidente hospeda mais de 70 milhões de sites.

Nesta plataforma, cada micro parte do seu site é customizável, você trabalha com domínios próprios e tudo o que você adquire é seu.

WordPress é o favorito para aqueles que querem fazer grandes investimentos e construir um site próprio, capaz de dominar um nicho por si só.

Para construir um e-commerce no WordPress, você precisará instalar um plug-in chamado WooCommerce. Ele otimiza a inclusão dos produtos e as descrições, auxilia na criação de páginas, inclui formas de pagamento, auxilia no gerenciamento, e tudo isso com 100% de capacidade de edição, otimização SEO, integração com redes sociais e muito mais.

Plataformas de e-commerce

Plataformas de e-commerce

As melhores opções de plataformas de e-commerce são a Shopify, a AliDropship, a Prestashop e a Magento.

Optar por uma plataforma de e-commerce, ao invés de instalar um plug-in em seu site próprio, significa que você não é dono do seu espaço, e tudo que está na sua loja depende das ações e da estabilidade das plataformas.

Além disso, o grau de customização e capacidade de inserção da identidade da marca na loja é limitado. Você não poderá editar cada canto do seu site para deixá-lo com a sua cara, e ainda terá que seguir as regras da empresa sobre o que é permitido ou não vender, além de possíveis taxas.

No entanto, estas ferramentas irão oferecer recursos para gerenciar sua loja de maneira bem mais prática e objetiva do que seria caso você criasse um site pelo WordPress sem experiência alguma em utilizar sites e plataformas. Também, o custo de plataformas de e-commerce tende a ser bem mais barato do que hospedar um site na WordPress.

Para garantir que a plataforma de e-commerce que você contratar seja boa e não interfira negativamente na experiência do usuário que visitar sua loja, você precisa assegurar que a plataforma oferece:

  • Possibilidade de Otimização para Motores de Busca (SEO);
  • Integração Com Redes Sociais;
  • Sistema de Análise de Dados (ou compatibilidade);
  • Meios de Pagamento;
  • Domínio Próprio.

Se não oferecer, vários pequenos aspectos do seu site serão afetados e o seu site poderá não agradar aos visitantes ou às ferramentas de busca, como o Google. E o pior: você nem irá perceber provavelmente. Apenas seu público estará rejeitando seu site e suas taxas de conversão irão cair.

Desenvolvedores de Websites

Desenvolvedores de Websites

As grandes ferramentas do momento são a Zyro e a Wix. Essas duas criadoras de site estão dominando este mercado de ferramentas de múltiplos serviços, atingindo principalmente o empreendedor iniciante.

Essas plataformas oferecem a possibilidade de instalar um plug-in pré-desenvolvido e alterar 100% do design do site de acordo com a sua preferência.

Além disso, SEO fica muito fácil de realizar, a navegação é segura – com certificados SSL, você já obterá um serviço de hospedagem funcional de cara e possivelmente domínio.

O problema dessas ferramentas é para situações em que se deseja investir pesado no design: muitos templates são incompatíveis e não poderão ser instalados. Por isso, você fica dependente da biblioteca dessas redes.

Também, muitos recursos só são obtidos através de planos mais caros, então mesmo que você esteja iniciando sua loja a um baixo valor, necessariamente você terá que investir mais conforme o tráfego do seu site aumentar e a necessidade de adicionar mais produtos também.

Qual dos 3 utilizar?

Depende do quanto você tem para investir. A longo prazo, não tenho dúvidas de que o WordPress é o modelo mais lucrativo, pois você pode editar 100% do seu site, investir constantemente na melhora dele, além de adicionar produtos infinitos.

No entanto, para começar ele tem alguns empecilhos, como: Não ser o sistema mais prático de utilizar, custo mais alto para utilizar, menor número de ferramentas gratuitas para construir logo.

Já as plataformas de e-commerce e as ferramentas de desenvolvimento web tendem a ser mais baratas e práticas, mas permitem menor personalização. Se fosse escolher entre elas, diria que para dropshipping as ferramentas como o Shopify e a AliDropship são mais vantajosas devido a rede imensa de fornecedores que possuem.

dropshipping

Agora, para montar um ecommerce, rápido e com boa capacidade de edição e custo acessível, Wix e Zyro se destacam.

Reflita bem sobre qual o tipo de negócio mais é vantajoso para você e como estão as suas condições. Caso opte pelo WordPress, confira como criar um site nesta plataforma e quais os melhores serviços de hospedagem.

Caso utilize plataformas de e-commerce, siga este tutorial de como criar loja na Shopify ou no AliDropship. Já para as ferramentas de desenvolvimento de sites, estão são bem intuitivas. Mesmo assim, deixamos um tutorial de como criar um site pela Wix.

O que um site de e-commerce precisa ter em seu conteúdo?

Formas de Pagamento

A cada ano parece que novas formas de pagamento vão deixando outras para trás, portanto você deve estar de olho nas novas opções que aparecem.

Atualmente existem 3 formas dominantes de gerar pagamentos online:

Intermediadores de Pagamento

São as opções mais rápidas e desburocratizadas de todas. Basicamente elas te permitem gerar pagamento sem que seja necessário um CNPJ. Você pode gerar pagamentos via cartão de crédito e boleto com eles.

Exemplos de intermediadores populares são: PicPay, PagSeguro e PayPal.

Algumas dessas formas de pagamento, apesar de práticas, acabam saindo caras pelas altas taxas cobradas. Fique de olho e pesquise bem antes de escolher alguma dessas ferramentas.

Gateways de Pagamento

Gateways de Pagamento

Apesar de não óbvia, as diferenças dos gateways tornam eles bem mais vantajosos para os lojistas:

  • Tornam direta a conexão do e-commerce entre operadoras e bancos;
  • Mais flexíveis, sendo compatível com qualquer processo de checkout ou cobrança;
  • A loja virtual é quem faz a gestão financeira e é responsável pelos resultados do processamento.

Ou seja, elas lhe permitem maior controle sobre o pagamento e acabam liberando o seu dinheiro rapidamente. Caso o seu negócio lide com grandes pagamentos, é necessário ter um gateway de pagamento para nunca ficar com dinheiro preso.

Os mais renomados e confiáveis gateways de pagamento no Brasil são o Braspag (Cielo), SuperPay e MundiPagg.

O único problema que você pode ter com gateways de pagamento é que eles não são responsáveis por identificar possíveis fraudes. Se você trabalha com grandes números, há sempre a necessidade de investir em uma ferramenta para evitar perdas.

Integração direta com a adquirente

Você será responsável por controlar as transações neste método de pagamento. Mais barato e até seguro, porém muito mais trabalhoso. Esta forma é apenas indicada para quem já tem experiência em lidar com finanças.

Sua loja será responsável por fazer a checagem de viabilidade de pagamento da conta de cada cliente que tentar negociar com você.

Normalmente este método requer investimento em contratação de equipes para cuidar da segurança do pagamento, ou no mínimo alguma tecnologia que lhe auxilie no processo.

Como proteger meu negócio contra fraudes?

Se você optar por intermediadores de pagamento, sem problemas: essas empresas realizam esse serviço e se responsabilizam por identificar tentativas de fraude.

No entanto, se optou por gateways ou integração direta, você precisará se proteger. As maneiras que temos para evitar fraudes não garantem 100% que elas não vão acontecer, mas diminuem consideravelmente os riscos.

Algumas das medidas tradicionais são:

  • Serviço de verificação de endereço
  • Registros em bancos de dados
  • Rastreamento dos dispositivos de compra
  • Validação de código de segurança dos cartões de crédito

Caso esteja procurando por uma ferramenta confiável e renomada no mercado, conheça a Konduto.

Sistemas de Frete

Sistemas de Frete

A principal forma de frete para quem está começando no e-commerce são os correios. Como esta empresa possui várias sedes por todo o Brasil, o custo do deslocamento sai mais baixo.

No entanto, se você estiver com uma rede de clientes fixo em alguma parte específica do país, acaba se tornando mais vantajoso entrar em contato com transportadoras locais.

Para chegar neste ponto, você deve coletar os dados dos seus clientes e saber suas origens. Depois, procurar pelas melhores transportadoras na região de mais sucesso de vendas da sua loja.

Oferecer as melhores opções de frete para seus clientes é crucial para o sucesso do seu negócio: mesmo que você tenha um ótimo preço, uma identidade visual maravilhosa e um renome absurdo, caso seu cliente venha a encontrar um frete mais barato e/ou mais rápido do que o seu, você estará perdendo vendas.

Esteja atento sobre:

  • Tamanho e peso do produto: Quais as taxas das transportadores de acordo com o peso do produto?
  • Destinos de envio: Para onde você está enviando? Quanto mais longe, mais caro custará;
  • Opções de envio:Quais são os melhores transportes ou operadoras para as suas necessidades?

Para estar a par das melhores soluções, frequente grupos e fóruns para conhecer novas opções. Entre em contato, consulte os termos e condições e foque-se sempre em oferecer a melhor opção para seu cliente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro + 5 =