Sejam Empreendedores de sucesso em negócios Online

Como ser empreendedores de sucesso? existem várias técnicas para transformar uma ideia, uma experiência ou, ainda, conhecimentos que tem em negócios de sucesso. Negócios de sucesso podem ser aqueles que dão uma alta lucratividade, que tem um impacto social ou, ainda, que sejam uma inovação, revolucionando o mercado.

É importante ter em mente que qualquer negócio precisa resolver um problema, ou seja, uma dor de quem vai consumir os produtos, as tecnologias ou os serviços que seu negócio entrega. A dor que seu produto resolve pode ser a agilidade, a falta de tempo, a qualidade, entre outros valores.

Antes de começar a apresentar sobre algumas técnicas e ideias para começar seus negócios próprios e ser um empreendedores de sucesso , vamos apresentar algumas histórias de inovação que existiram em diferentes setores do mercado.

 

História de empreendedores para inspiração

Começar um negócio e ser um empreendedores de sucesso  envolve muita coragem. Portanto, existem uma série de fatores como o conhecimento, experiências anteriores, contatos, entre muitos outros, que podem ajudar a levar o negócio para outro nível. Confira agora algumas histórias de empreendedores que conseguiram um grande reconhecimento da marca que criaram.

Ralph Lauren

Todos conhecem o logo do homem jogando polo. A marca polo ficou tão famosa que o nome da marca representa, nos dias de hoje, um estilo de camisa. Algo que poucos sabem é que Ralph Lauren é o estilista por trás da grife. Vamos conhecer agora um pouco sobre a história de Ralph Lauren e como foi sua trajetória como empreendedores de sucesso.

Aprenda transformar conhecimento 1

Ralph Lauren é de uma família de judeus e cresceu no Bronx, bairro em Nova York. Ralph Lauren era de família humilde e acabou adotando o nome como é conhecido, Ralph Lauren, porque sofria muita discriminação por ter origem judaica.

Quando jovem trabalhava em uma loja de gravatas e adorava ir ao cinema. Ele então ousou tentar revolucionar o estilo das gravatas da época. O sucesso não aconteceu como esperava e a moda não pegou.

Mais tarde, quando estava trabalhando em outra empresa, Beau Brummel, convenceu a companhia a fabricar uma nova linha de gravatas baseada em seus desenhos. A partir de então teve um sucesso maior que levou a funda a própria empresa e expandiu para outras peças de roupa.

Na história de Ralph Lauren é importante destacar três fatores que podem ter sido considerados importantes para seu sucesso.

  • Experiência prática no ramo da empresa que abriu;
  • Não ter desistido após não ter tido sucesso;
  • Os contatos na Beau Brummel que acreditaram nos seus desenhos;

 

Alberto Saraiva

Talvez muitos não conheçam pelo nome de Alberto Saraiva e outro empreendedor de sucesso, mas muitos conhecem o Habib’s, rede de fast food o qual foi criador.

Alberto Saraiva

O pai de Alberto Saraiva tinha uma padaria que era o sustento da família. Não era um negócio muito reconhecido, mas era o suficiente para garantir o sustento da família. Durante um assalto ao estabelecimento o pai de Alberto Saraiva foi assassinado.

Mesmo com o trauma familiar associado a padaria, Alberto decidiu dar continuidade ao negócio do pai. Na época a padaria tinha equipamentos ultrapassados e muita concorrência. A alternativa encontrada por Alberto foi vender produtos mais baratos que os concorrentes. Vendeu o negócio como estava e voltou aos estudos.

Durante os estudos sempre buscava outras atividades no ramo de alimentação. Foi então que começou empreendimentos com pastel, nhoque, fogazza e até mesmo pizza. Quando formou em medicina, Alberto começou a focar no que realmente gostava, vender alimentos a um preco acessível.

Em 1988 fundou o Habib’s que pode ser considerado o resultado de um senhor que conheceu e fazia comidas árabes com maestria, o gosto em montar negócios e ter compreendido que ele podia vender produtos em maior escala se vendesse mais barato que os concorrentes.

 

Flávio Augusto da Silva

Um nome muito reconhecido no meio empreendedor é Flávio Augusto da Silva que é o fundador da Wise Up grande empreendedores de sucesso.

Flavio Augusto

Flávio nasceu na periferia do Rio de Janeiro. Filho de pai militar e mãe professor era um brasileiro típico de cidades grande e trabalhava como vendedor de cursos de inglês. Chegou a ser diretor regional na empresa que trabalhava e via potencial no ensino de inglês.

 

Acreditou que o inglês era fundamental para o crescimento profissional em muitas áreas. Então, abriu junto com a mulher uma escola de inglês. O diferencial da sua escola era que o curso completo tinha duração de 18 meses.

 

Flávio foi abrindo mais escolas e com 26 anos já tinha 24 escolas. Vendeu a rede que criou para o grupo Abril Educação em 2013 por 877 milhões de reais e recomprou em 2015 por 398 milhões de reais.

 

Com a história de Flávio Augusto é possível definir um fator em comum para todas as histórias de sucesso. O fator em comum é que todos tinham muita experiência com o produto que eles estavam oferecendo.

 

No caso de Ralph Lauren ele conhecia muito sobre a área de moda e percebeu que parte do público buscava inovação no vestuário. Para atender tal público começou criando estilos de gravata.

Alberto Saraiva gostava de massas e amava a parte de empreender. Como visto chegou a largar a faculdade para dar seguimento a padaria do pai. O diferencial que Alberto Saraiva via em seus empreendimentos era o valor, preferia ter uma margem de lucro menor, mas vender muito mais.

Já Flávio Augusto viu a duração do curso como uma dificuldade, uma dor de seu potencial público. Além disso, tinha uma vasta experiência na área que contribuiu para o sucesso do negócio.

Assim, podemos encerrar a primeira parte que permite tanto usar como inspiração tanto como encontrar pontos em comum para transformar conhecimentos e experiências em negócios de sucesso.

 

Na segunda parte agora vamos avaliar sobre a importância de alguns fatores e como eles podem contribuir para um negócio lucrativo.

 

Fatores que são importantes para construir um negócio de sucesso

Separamos uma lista de fatores a partir das histórias apresentadas que contribuem para o sucesso dos empreendimentos. Entre os fatores destacam-se: resiliência, conhecimento e experiências, rede de contatos e empreendedorismo.

Aprenda transformar conhecimento 1 1

Resiliência

Ralph Lauren poderia ter desistido assim que tentou vender as primeiras gravadas próprias e não teve sucesso. Alberto Saraiva também podia ter desistido quando o pai foi assassinado na própria padaria. Portanto ambos, viram a tragédia ou a simples falta de sucesso como um percalço a ser superado.

A resiliência é, definitivamente, um fator não somente de negócios de sucesso, mas sim de carreiras de sucesso. Existem duas frases de ícones de diferentes áreas, porém que simbolizam bem sobre o cenário de resiliência.

Michael Jordan, astro do basquete, tem uma passagem:

“Errei mais de 9000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo… e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.

Thomas Edison, um dos maiores inventores da história, relatava:

“Eu não falhei. Descobri somente 10000 materiais que não funcionam.” Nessa passagem ele estava relatando sobre os materiais que testou para criar a lâmpada elétrica.

Nessas passagens é possível observar que ele poderia simplesmente ter desistido na primeira tentativa que falharam. Além disso, mostram outra face também, existem mais contagens de insucessos do que sucessos. Basta acertar uma única vez.

Conhecimento e Experiências

Em todos os exemplos apresentados até o momento é possível observar que os empreendedores tinham um grande conhecimento na área. Ralph Lauren trabalhou na área de moda em toda sua vida, Alberto Saraiva chegou a cursar medicina, mas em toda sua vida teve empreendimentos no setor da alimentação. Já Flávio Augusto trabalhou durante toda a sua vida com o ensino de inglês.

Conhecimento & Experiências

Um dos motivos da importância de ter conhecimento e experiência na área para criar um negócio é porque fica mais fácil para conhecer a dor dos potenciais clientes. Exemplo disso é que Ralph Lauren percebeu que existia um público buscando gravatas mais ousadas. Alberto Saraiva entendeu que existia um grande mercado buscando preços mais acessíveis. Flávio Augusto compreendeu que poderia oferecer como diferencial um curso de inglês que durasse até 18 meses.

Como pode ser visto todos tinham um grande conhecimento e experiência na área das empresas que fundaram. Portanto, será que é realmente sempre necessário ter conhecimento em uma área para ter sucesso?

Não necessariamente. Todos os exemplos apresentados foram de inovações incrementais, ou seja, foram pequenas melhorias em produtos ou serviços, ou seja, já existiam gravatas, pães e cursos de inglês.

 

Rede de contatos

É importante conhecer pessoas e esse não é um ponto de discussão. Se Ralph Lauren não tivesse uma rede de contatos na Beau Brummel, a mesma provavelmente não produziria uma linha de gravatas baseada em seus desenhos. Se Alberto Saraiva não tivesse conhecido o senhor que conhecia muito sobre culinária árabe, teria ele criado o Habib’s? E se Flávio Augusto não tivesse conseguido o empréstimo necessário para começar sua primeira escola?

Rede de contato

Como exemplificado é muito importante conhecer pessoas. A rede de contatos permite várias oportunidades. Ela pode ser uma empresa que compre seus produtos inicialmente, pode ser um funcionário que consiga entregar uma receita especial ou, ainda, conhecidos que podem contribuir financeiramente para o começo de seu empreendimento.

 

A rede de contatos é tão importante pois ela pode fazer um produto literalmente deslanchar. A rede de contatos pode contribuir de diferentes formas seja desde a criação do conceito da empresa até a divulgação dos produtos e serviços que ela oferece. É importante lembrar que o famoso QI de Quem Indica é importante para qualquer área e carreira e não somente quando se trata de negócios.

 

Empreendedorismo | Sejam Empreendedores de sucesso

Ralph Lauren poderia ter continuado trabalhando na loja de gravatas. Poderia ter fundado uma empresa que produzisse somente gravatas. Portanto, ambos não foram suficientes, ele queria algo maior que produzisse além de gravatas e camisetas polo. Ele criou uma identidade, uma marca, uma referência quando o assunto é moda.

EMPREENDEDORISMO NO BRASIL

Por outro lado, Alberto Saraiva sempre gostou de empreender. E, praticamente sempre, ligado ao setor de alimentação. Ele poderia ter continuado apenas a padaria do pai dele. Porém, não foi isso que escolheu, ele queria mais. Não queria vender apenas pasteis. Ele queria entregar alimentos mais baratos seja isso pão, pizza ou esfiha.

Gerente comercial é um bom cargo para muitos e suficiente. Para Flávio Augusto não foi. Ele queria ter o próprio negócio pois via que era possível resolver algo que os pessoais ainda não tinham: fluência em inglês em apenas 18 meses. Flávio Augusto poderia também ter ficado satisfeito com apenas uma escola e isso, também não aconteceu.

Como podemos observar o sentimento de quero mais do que isso é bem comum em todos os empreendedores. Eles buscam estar sempre crescendo. Alguns dizem que estar estagnado já é retroceder.

 

A partir de agora já é possível ter algumas ideais do que é necessário para começar a empreender. Também é possível de você saber se tem algumas características de perfis que tiveram sucesso empreendendo. Agora, vamos apresentar algumas técnicas que ajudam a transformar conhecimento e experiência em negócios.

 

As técnicas foram separadas em momentos. Primeiro serão exemplificados dois exemplos de negócios que tem ganho destaque nos últimos anos. Depois apresentadas técnicas que vão ajudar identificar oportunidades de negócios e depois técnicas de validação de negócios.

 

Três exemplos para transformar conhecimento em negócio

Curso de inglês do Mário Vergara

Mário Vergara ficou muito conhecido vendendo cursos de inglês online. Se Flávio Augusto popularizou o fale inglês em 18 meses então Mario Vergara popularizou o é barato aprender inglês. Foram duas abordagens diferentes para o mesmo ramo de negócios, ensinar inglês.

Por um lado, pode ser uma comparação que muitos podem julgar errada. Portanto, é inegável que ambos tiveram sucesso.

O exemplo de Mário Vergara aqui é que ele usou o conhecimento que ele tinha em inglês para produzir um curso e então vender o mesmo. A partir disso, ele começou a ter uma renda com algo que ele mesmo produzia.

Ao longo do tempo ele foi aprimorando o curso acrescentando técnicas que não eram muito utilizadas pelas escolas de inglês tradicionais. Exemplos dessas técnicas são a mineração de sentenças, MAR, entre outras.

Sendo assim essa parte de vender cursos é bem interessante para quem tem o domínio e uma vasta experiência em uma determinada área. Pode ser um curso sobre cozinhar, limpeza, vendas, ou seja, praticamente tudo.

 

Vendas online

empreendedor goiano

No mundo globalizado ficou fácil fazer compras de qualquer produto através da internet. Porém, ao meio de tantos vendedores fica difícil saber quais lojas são confiáveis, quais produtos são de qualidade e se o custo-benefício compensa ou não.

Além de ficar fácil de fazer comprar também ficou muito fácil vender através da internet. Hoje em dia já existem sistemas de gerenciamento completos que vão desde a criação da loja online até o envio do produto de forma totalmente automática.

Dentro o mundo do comércio online ficou popularizada a prática de dropshipping. O dropshipping é uma forma de venda no qual o vendedor atua apenas como um intermediário, divulgando produtos.

Assim, o vendedor tem apenas um link que direciona para um site. Quando um usuário compra a partir do link o vendedor ganha uma comissão. Assim, se você gosta de vender, tem conhecimento em uma área específica e gosta de testar produtos, dropshipping pode ser uma boa.

 

Técnicas para identificar oportunidades de negócios

Brainstorm

Brainstorm é uma palavra que vem do inglês e pode ser traduzida como “tempestade de ideias”. A técnica é útil para buscar soluções para problemas. Existem inúmeras variações da técnica que pode ser desenvolvida tanto individualmente como em grupo.

A ideia do Brainstorm é gerar possíveis ideias, plausíveis ou não, para resolver um problema. Em outras palavras, traça-se um problema e então define-se formas de resolução. Como exemplo vamos usar o problema social da fome. Para resolver a fome existem vários possíveis caminhos como uma maior distribuição de comida, plantar mais comida, renda básica para alimentação, entre outras.

O Brainstorm então apresenta várias subdivisões de técnicas como brainwriting, post-it e oposto. Todas as técnicas do Brainstorm visam ter uma alta quantidade de ideias que sejam o menos enviesadas possíveis, ou seja, funcionem para qualquer pessoa e não apenas para um segmento bem definido.

 

Análise SWOT

empreendedores

A análise SWOT é a abreviação para as palavras inglesas Strenghts, Weakness, Opportunities e Threats que significa Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. A tradução dessa análise em português fica análise FOFA.

Pode ser entendida como uma ferramenta para analisar a viabilidade das ideias obtidas utilizando a técnica de Brainstorm.

Para ficar um pouco mais claro vamos exemplificar a análise SWOT de forma bem superficial para o caso de Alberto Saraiva. Ele identificou que um dos pontos fortes do negócio era que tinha uma vasta experiência pessoal no setor alimentício. Como oportunidades viu a possibilidade de vender um pouco mais barato que a concorrência para conseguir vender mais. O ponto fraco dele é que não conseguia, inicialmente, dedicar-se integralmente pois também fazia medicina. Já como ameaça, identificava a grande quantidade de concorrentes.

Sendo assim, as forças podem ser entendidas como você contribui pessoalmente, de forma positiva, para atingir os objetivos do seu negócio. As fraquezas seriam o oposto, ou seja, como suas características pessoais podem impactar negativamente para atingir os objetivos do negócio.

Por fim, temos as oportunidades e as ameaças que são os fatores de origem externa, ou seja, do mercado. Assim, as oportunidades são os fatores externos que são úteis para atingir os objetivos enquanto as ameaças são dificuldades para atingir o objetivo.

 

Técnicas de validação de negócios

 

Business Model Canvas

O Business Model Canvas ou somente Canvas ou, ainda, Modelo de Negócios, trata-se de uma ferramenta para ajudar a esboçar e desenvolver novos modelos de negócios. Pode ser considerado como uma ferramenta de validação inicial pois análise um total de nove blocos que são:

 

Proposta de valor

É o que o negócio oferece como diferencial para todo mercado. Exemplos são ousadia, acessibilidade, agilidade, preço, qualidade, entre outros.

Segmento de clientes

Quem são seus clientes. Profissionais que buscam aprender inglês rápido. Pessoas que buscam aprender inglês gastando pouco.

Canais

Como o cliente adquire seus produtos. Através da internet, venda de porta em porta, através de aplicativos.

 

Relacionamento com clientes

empreendedores de sucesso

Como os clientes entram em contato com você. Pode ser um chat automatizado, pode ser através de whatsapp, pode ser por meio de e-mail.

 

Atividades-chaves

Quais são as atividades que sua empresa faz para entregar a proposta de valor. Curso de inglês para adultos. Esfihas baratas. Gravatas ousadas.

 

Recursos principais

É o que é necessário ter para a empresa funcionar. Professores de inglês, profissionais que saibam cozinhar, fornecedores de tecido.

 

Parcerias principais

São as parcerias que vão levar a sua empresa para outro patamar. Podemos considerar a Beau Brummel no caso de Ralph Lauren e o senhor que Alberto Saraiva conheceu e sabia muito sobre cozinha árabe.

 

Fontes de receita

As formas como a empresa obtém lucro. Vendas de cursos, alimentos e roupas. Portanto existem outras formas como parcerias de divulgação, anúncios, porcentagem no valor de venda de serviços, entre outras.

 

Estrutura de custos

São os custos para manter a empresa funcionando. Entre exemplos podem ser citados os salários dos professores, a edição de vídeos para criar cursos, o valor da matéria prima para fazer esfihas, o maquinário, entre outros.

 

Mínimo Produto Viável (MVP)

Para finalizar vamos falar do exemplo mais prático para testar se a ideia de negócio funciona: colocar na prática. O mínimo produto viável é uma técnica que tem como objetivo empregar o mínimo possível de recursos para entregar a principal proposta de valor do negócio. Em outras palavras, consiste ver se a ideia é válida antes de lançar o produto em larga escala.

empreendedores mei

 

Ralph Lauren tentou desenvolver um MVP primeiro criando apenas só um novo modelo de gravata. Não teve sucesso e tentou uma parceria com a Beau Brummel para produzir uma maior quantidade e então teve sucesso. Note que ele não precisou inicialmente construir uma fábrica inteira ou contratar funcionários para ver se a ideia iria funcionar e isso é um ótimo exemplo de MVP.

 

E então, o que achou das histórias de sucesso no empreendedorismo e como elas foram exemplificadas ao longo do texto? Qual técnica acha que é mais interessante para ajudar a construir seu novo negócio?

 

Amazon Coaching Grátis

Venda 25K Dólares com apenas um Produto no Amazon.

Artigos Relacionados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 − three =

- Ana Pereira -spot_img

Últimos Artigos