Email Marketing Em 2021: O Que É, Como Fazer, Melhores Práticas & Estratégias

Email Marketing é provavelmente a maneira mais clássica de fazer marketing digital, e essa estratégia se mantém funcional desde os primórdios da internet.

Basicamente ela consiste em entrar em contato com seus clientes por emails promocionais com o intuito de atingir um resultado para uma chamada-para-ação. Entre os objetivos mais comuns dessas chamadas estão: realizar vendas, nutrir relacionamento com clientes, promover eventos, gerar leads e promover engajamento.

Muitos empresários ainda possuem um pé atrás quanto a realizar campanhas de email marketing, pois por muito tempo as ferramentas de spam poluíram a internet. Por algum tempo, elas reduziram a credibilidade do email, mas conforme a tecnologia foi avançando o email marketing voltou com tudo e em plena década de 2020 volta como uma alternativa de marketing digital de ponta.

Aprenda tudo sobre o email marketing a seguir e eleve os números da sua empresa.

O que é Email Marketing

O que é Email Marketing

Nos anos 90, o email ganhou popularidade massiva entre os usuários da internet, funcionando até mesmo como um protótipo de “rede social”. Movidos pelas novidades, os empresários mais visionários perceberam a enorme porta que o email abria entre potenciais clientes. Começaram, então, a utilizar este meio de comunicação para realizar vendas.

Tudo era novo e sem lei, e ainda se tinha a mentalidade de
fazer marketing em quantidade, e não em qualidade; assim nasceram os SPAMs.
Movidos pelas novas janelas para serem notados, donos de produtos e
fornecedores de serviços enviavam inúmeros e-mails para qualquer endereço que
encontravam. Sempre com o intuito de se
fazer notado.

Contudo, o Marketing Digital evoluiu: os portais de email eficiente a fazer políticas para proteger os usuários das mensagens em massa, passaram a filtrar as mensagens e controlar o conteúdo, passando a punir usuários que enviassem SPAM. O mundo lentamente foi adotando leis e lentamente o e-mail foi voltando a ser visto como um canal eficiente de comunicação.

Além disso, um marco na história do marketing digital foi responsável pela principal característica do marketing digital contemporâneo: A criação e popularização das redes sociais.

As redes sociais passaram a permitir que cada usuário pudesse filtrar o conteúdo que consome e roubaram o cargo de maior meio de comunicação digital. Com isso, a baixa efetividade dos SPAMs tornou-se nula, e cada vez menos à medida que as empresas passavam a investir em email marketing.

Foi então que a estratégia se renovou: O Email Marketing não poderia ser mais uma ferramenta antiquada de vendas, mas sim mais uma forma de produzir e levar ao conteúdo às pessoas. 

Hoje em dia, focado no marketing de conteúdo, como campanhas de e-mail voltam a ser eficientes. Afinal, quando o conteúdo promovido é bom, o próprio leitor quer recebê-lo.

Baseada em promover conteúdo de qualidade de maneira consentida, como campanhas de email geram transações, engajamento e conhecimento para mais de 4 bilhões de usuários do mundo a fora.

email marketing

Para Que Serve O Email Marketing?

De modo prático, esta ferramenta ainda serve para atingir pessoas, mas não as novas: o foco do email marketing é melhorar o relacionamento entre leitores e um emissor de emails.

Juntamente das redes sociais e de um site, o email marketing forma a tríade dos principais elementos do marketing digital, demonstrando sua capacidade de cumprir seus objetivos e se adaptar ao tempo.

Assim, as chamadas-para-ação podem ser diversas:

Promover Engajamento

Hoje em dia, para receber emails, você precisa ter consentido e permitido manualmente que uma empresa passasse a lhe enviar conteúdo. Por isso, o número de emissores que atingem sua caixa de entrada é bastante reduzido, tornando a comunicação pessoal e individualizada.

Para passar ainda mais esta sensação de relacionamento privado, as melhores campanhas procuram personalizar seu conteúdo e estreitar o relacionamento. Elas procuram fazer com que os leitores tenham papel ativo na vida da empresa. Enviar emails para responder pesquisas ou enviar um feedback de compra ou experiência do usuário passam a sensação de pertencimento e fazer o leitor se sentir vinculado ao negócio com que interage.

Participar de sorteios, desafios ou brincadeiras também é uma ótima forma de gerar engajamento. Fazendo os usuários competir ou colaborarem entre si neste tipo de evento prende a atenção do público e faz seu cliente/leitor ter a sensação de que pode estar se beneficiando de uma maneira ou outra com a sua empresa, que não somente a aquisição de um produto/serviço.

Promover Conteúdo

O email marketing se tornou mais um elemento do marketing de conteúdo. Portanto, ele obedece às mesmas regras e princípios: como o conteúdo, seu e-mail deve ser altamente relevante para seu leitor.

Se você faz sucesso nas redes sociais é porque entende e aplica este conceito muito bem. Assim, suas campanhas de email podem ser mais uma forma de promover o conteúdo que você gera.

Envie seus blog-posts, vídeos, tweets e compartilhamentos populares para seus clientes com a abordagem coerente à identidade do seu negócio e deixe seu cliente/leitor ainda mais próximo.

Nutrir Leads

Para email marketing, um lead é toda a pessoa que assinou sua lista de emails voluntariamente. Seja qual for a estratégia que você utilizou: um ebook, um blog post que necessitava de inscrição, efetuou uma venda, etc. Independentemente do método de captação, um lead é um potencial cliente e ele precisa ser “nutrido”.

Nutrir um lead significa passar informação sobre sua empresa, produto e/ou serviço, ao passo em que recebe informações sobre seus leads também. Ou seja, é qualificar o público que te acompanha.

Seja qual for a ação que gerou um lead, você precisa enviar emails que deem complemento a esta ação.

Por exemplo: seu lead baixou seu ebook sobre culinária indiana. Ele está interessado no seu nicho, provavelmente. Mas será mesmo? Para confirmar, automatize um email que dá continuidade ao seu ebook: um vídeo de como preparar uma receita relacionada, um vídeo sobre curiosidades do curry e pratos curiosos para se utilizar, etc.

Com uma campanha automizada, os interessados em um e-mail de continuidade podem vir a receber mais conteúdo e conhecer seu produto ainda mais a fundo.

Nutrir é afunilar seu leitor. Deixar ele cada vez mais interessado e inclinado a efetuar uma compra com você. Afinal, ao receber seu conteúdo e escolher consumi-lo, ele estará cada vez mais convencido de que vocês foram feitos um para o outro.

Realizar Vendas

Após ter nutrido seus leads, com uma campanha automizada você poderá dar sequência ao seu gerenciamento do meio do funil. Isso significa que você poderá enviar emails promocionais de ofertas de produtos para aqueles que interagiram e demonstraram real interesse em seu negócio.

Não cometa o erro de sair enviando emails de vendas diretamente para seus clientes/leitores. Se eles não tiverem sido nutridos, podem muito bem se sentir ofendidos e marcar seu email como SPAM.

Isso fará com que você perca o cliente para sempre e ainda “suje seu nome” com os portais de email, que passarão a considerar cada vez mais seus posts como SPAM e não entregarão mais suas mensagens.

Realize chamadas claras, curtas e objetivas. Seus leads aqui já conhecem boa parte do seu produto. Portanto, mensagens curtas com chamadas diretas para links de produtos são muito mais eficientes do que mensagens para apresentar as vantagens do produto. Envie o link da compra e deixe que sua landing page faça o serviço por você: é nela que você investirá em comprovar para seu cliente que o produto é o ideal para ele naquele momento.

Ao atingir seu objetivo final (a venda), não pense que seu trabalho está acabado. Automatize emails de pós-venda solicitando feedback, uma resenha ou apenas uma pesquisa de satisfação. Aqui você reiniciará o processo, tentará gerar interação e engajamento com seu cliente e aí começar a nutri-lo novamente para um novo produto/serviço.

Como fazer email marketing?

Agora que compreende o que é email marketing e para que você pode utilizá-lo, é hora de entender como executá-lo na prática.

Para que suas estratégias sejam mais organizadas, seus e-mails devem ser enviados em formato de campanha. Isto é, inúmeros e-mails planejados para cada tipo de situação, com seus objetivos claros, prontos para serem entregues complementarmente para cada reação do seu leitor.

O ideal, então, é ter pelo menos um modelo de e-mail para cada situação; ou melhor, cada objetivo que você tiver:

  • Efetuar vendas
  • Nutrir leads
  • Promover Conteúdo
  • Promover Engajamento
  • Reativar clientes antigos

Com isto em mente, você está um passo mais próximo de começar a idealizar seus assuntos, conteúdo e chamadas-para-ação. Mas antes disso, ainda tem alguns passos que você deve dar, sendo o próximo deles idealizar sua persona.

O que é e como idealizar uma persona?

Persona é a descrição imaginária de um “cliente ideal”; uma espécie de alvo em quem você vai mirar. Logo, quanto mais próximo do perfil verdadeiro do seu cliente, mais efetiva será a sua campanha.

Para idealizar a sua, você deve escolher um público alvo e pesquisar características comuns entre eles. Por exemplo: “Sou dono de uma empresa de periféricos para computador e estamos com uma nova tecnologia de som para fones de ouvido.”

Por experiência de mercado, este empresário sabe que seu maior público tem entre 12 e 16 anos, joga jogos online, passa mais de 4 horas diárias na frente do computador, também utiliza outros periféricos como teclado, mouse, monitor, etc. Dessa maneira, quando ele for realizar uma campanha, deve montar suas estratégias em volta de um público jovem.

Para conseguir informações sobre a sua persona, o primeiro passo é investigar seu público comprador. Faça pesquisas com eles (isto vai gerar engajamento, além de lhe ajudar) e seja direto: “estamos realizando uma pesquisa para melhorar a experiência em nosso site para você, nosso leitor.” Realize as perguntas que precisar para atingir uma persona verídica.

Diferença de Persona x Público-Alvo

Quando procuramos idealizar nossa persona, o público-alvo não basta. A persona vai mais além:

Para complementar o exemplo anterior (dono de loja de periféricos de computador):
Entre seus compradores que responderam sua pesquisa, o investidor encontrou uma pessoa que possui mais características semelhantes com as de outros compradores:

Luiz Henrique, 15 anos, passa 8 horas em frente ao computador em dias de semana, 10 nos finais de semana, tem o sonho de ser um jogador profissional, quer investir em novos periféricos quando tiver dinheiro, vê isso como uma maneira de melhorar e atingir seu objetivo profissional através de um hobby.

Se fôssemos pensar apenas no público-alvo, teríamos parado em “joga no computador, tem entre 12 e 16 anos”. Isto não é informação o suficiente para que nossas campanhas de e-mail marketing sejam personalizadas e relevantes para nossos clientes.

Agora que você já tem um perfil de cliente em mente, você pode avançar. Decida qual o tipo de chamada-para-ação irá criar e personalize o conteúdo do seu e-mail para sua persona. Mas para isso, terá que entender quais os tipos de e-mail existentes. Confira:

Quais os tipos de email para campanhas de email marketing?

Existem inúmeros modelos, mas os mais utilizados são os seguintes:

  • Boletim de Notícias
  • Emails Promocionais
  • Emails Pós-Venda
  • Emails de Congratulações
  • Email para Clientes Inativos
  • Pesquisas e Enquetes
Newsletter

Newsletters são e-mails informativos que são enviados com uma certa frequência, seja ela diária, semanal ou quinzenal. A escolha mais comum é semanal para que não se crie uma distância muito grande entre você e seu cliente, mas que você não venha a “floodar” as caixas de mensagem do seu público alvo.

Que tipo de mensagem enviar? Pode ser o lançamento de um novo produto com uma prévia sobre o que ele faz, uma divulgação de um vídeo ou blog post ensinando o público algum conhecimento útil na área do seu negócio, etc. O que interessa aqui é o conteúdo ser relevante para seu público e a mensagem ser personalizada para que seja atraente e significativa.

Emails Promocionais

O nome pode enganar, mas e-mails promocionais não são só aqueles que realizam vendas em produtos que estão com desconto. Não não não!

Emails promocionais são aqueles que promovem um evento. Isto é, ajuda a publicá-lo. Um produto com desconto se encaixa em um evento promocional, pois ele tem um período escasso em que estará mais vantajoso comprá-lo. No entanto, está longe de ser o único email promocional para email marketing.

Utilize seus e-mails para promover eventos, webnars, feiras, cursos, lançamento de produtos, etc. Tudo que acontecerá por um curto período, ou será um evento único, você deve promover e, mais do que convidar, você deve instigar seu público a comparecer.

Que tipo de mensagem enviar? Pode ser o lançamento de um novo produto com uma prévia sobre o que ele faz, uma divulgação de um vídeo ou blog post ensinando o público algum conhecimento útil na área do seu negócio, etc. O que interessa aqui é o conteúdo ser relevante para seu público e a mensagem ser personalizada para que seja atraente e significativa.

Emails Pós-Venda

Este é um formato híbrido de e-mail, pois ele pode conter tanto uma mensagem de agradecimento significativa, que demonstre a intenção do empresário de continuar ajudando seus clientes com produtos eficazes e de qualidade, quanto uma segunda tentativa de vendas. Contudo, esta tentativa não deve ser forçada: ofereça produtos complementares ao adquirido, que possam ser relevantes para seu cliente. Mas sempre com sutileza, num formado de indicação, mas nunca uma “oferta imperdível”.

O real objetivo deste tipo de e-mail é demonstrar para o cliente que você o enxerga e que se preocupa com ele. Assim você melhora o relacionamento e nutri ele para voltar a comprar com você.

Emails de Congratulações

Páscoa, Natal, Dia da Mulher… todas essas são datas especiais para nossos clientes, onde normalmente os familiares se unem após um longo período altamente dedicado ao trabalho. Todos estão com os sentimentos mais sensíveis e tentando descontrair o mínimo que for.

Neste momento, realizar uma mensagem de parabenização relevante (um poema, um texto escrito à mão, um vídeo que simbolize a data) pode ser altamente significativo para o cliente.

Um exemplo muito claro é a Maganize Luiza: No ano passado alguns de meus irmãos esqueceram a data do meu aniversário porque eu a ocultei nas redes sociais. No entanto, há 3 ou 4 anos seguidos a Magalu nunca esquece de me felicitar. É sério!

Você não precisa oferecer um produto: realize uma ação que muitas vezes os amigos e familiares dos seus clientes esquecem de fazer. Faça seu cliente se sentir abraçado em datas especiais e ele lembrará de você em contextos relacionados ou não relacionados com seus produtos/serviços. Claramente, isto aumenta as chances de você ser escolhido na hora em que ele realizará uma aquisição, pois você será o mais lembrado.

Email para Clientes Inativos

Clientes inativos podem estar insatisfeitos com o conteúdo que receber por simplesmente não querer mais receber conteúdo, e não porque não gosta do que você faz. Portanto, seu principal objetivo é entender porque um cliente inativo assim está.

Pergunte quais os conteúdos da sua marca são relevantes a ele, envie até mesmo um botão ou um link para cancelar assinatura da newsletter. Depois, caso ele realmente tenha se desinscrito, realize uma enquete com algumas perguntas que ajudem a esclarecer porque ele saiu.

Outra tática é oferecer promoções em produtos porque ele já realizou uma compra com você antes. “Como você comprou uma torradeira no mês passado, você ganhou um cupom de descontos para os seguintes produtos: 10% em um liquidificador, 25% em uma máquina de pão, 50% em uma cafeteira.”

Se seu cliente estiver insatisfeito com o produto que comprou, pelo menos ele verá um outro benefício que a primeira compra (de resultado frustrante) gerou. Assim, ele pode voltar a comprar com você, “dando uma nova chance para seus produtos se provarem”. Se der errado de novo, ele provavelmente irá pensar que pelo menos irá ganhar um novo cupom de descontos.

Claro, só a venda de um novo produto não será uma interação sustentável. Mesmo que consiga vender um produto em desconto, envie uma pesquisa de satisfação e tente entender porque a interação parou.

Pesquisas e Enquetes

Um dos usos já mencionados é para reativar clientes inativos com sua campanha de e-mail marketing. No entanto, esta não é a principal função das pesquisas e enquetes.

Aqui se encontram os e-mails para otimizar suas próximas campanhas: utilize as enquetes para coletar dados sobre seus clientes, melhorar a idealização da persona, segmentar seu público e poder iniciar um processo de automação de e-mails.

Após uma compra ou um evento, envie uma pesquisa de satisfação caprichada e utilize a informação coletada com sabedoria.

Como Automatizar as Campanhas de Email Marketing?

Automação das campanhas de e-mail marketing significa enviar e-mails de inúmeros tipos de acordo com o perfil do seu cliente e as ações que ele toma. Você pode enviar pesquisas pós-compra automaticamente, enviar e-mails de ofertas complementares a uma compra, nutrir leads e muito mais, sem ter que ler cada e-mail e pensar no que fazer. É o modo mais efetivo para lidar com grandes públicos e realmente lucrar com e-mail marketing.

Para deixar claro, mesmo que você consiga informações suficientes para automizar suas campanhas, haverá casos em que os e-mails manuais serão mais efetivos. Comece a automizar e-mails aos poucos e testar os resultados que você pode obter com cada persona/potencial cliente.

Comece com processos simples, como o envio de conteúdo de alta qualidade após a assinatura de um usuário em sua newsletter. Se ele clicar e passar algum tempo na página, e vir até mesmo a seguir a chamada-para-ação da página em questão, automatize um segundo conteúdo complementar ao primeiro.

Se este usuário se mantiver ativo e interativo com seus e-mails e chamadas-para-ação, você tem uma ótima oportunidade de enviar um e-mail de vendas, automizado ou não. Teste os resultados e aos poucos vá otimizando mais e-mails em suas campanhas.

Você pode conhecer as melhores ferramentas de automação de marketing e começar a otimizar suas estratégias de email marketing ainda hoje.

Como construir uma lista de e-mails?

Aqui está o último dos requisitos para você colocar em prática as suas campanhas de email marketing. Inclusive, este é o mais importante dos elementos; afinal de contas, sem uma lista de emails, não temos como atingir público algum.

Você deve entender como criar e também como expandir a sua lista. E lembre-se: e-mail por e-mail não é relevante; você quer endereços relevantes, que possuam chances de fechar venda. Portanto, nada de adicionar o e-mail daquele familiar distante, que você já pediu o e-mail em uma reunião de família e acha que se, talvez, em caso de… ele possa se interessar pelo seu negócio. Não não não!

Invista em marketing de conteúdo de qualidade e receba cadastros voluntários, onde as pessoas irão assinar a sua newsletter porque gostam do que você faz.

Você pode aprender mais dicas para construir uma lista de e-mails e aplicar diversas estratégias através do artigo que a Cursana postou.

Para construir uma lista de e-mails saudável, você terá que segmentar os endereços registrados. Cada um de seus leitores possui interesses e perfis diferentes, então o seu conteúdo deve corresponder a estas características.

Alguns critérios de segmentação são:

  • Etapa do Funil de Vendas
  • Interesses
  • Personas
  • Histórico de interação
  • Área de Atuação

Você deverá segmentar o público para evitar que seus leitores se desinscrevam da sua newsletter, e que os novos que passarem a integrá-la, não desejem sair dela.

Como saber se a campanha está indo bem?

Utilize métricas de resultados!

As métricas indicam a performance das suas campanhas; isto é, o grau de eficiência delas. Então, você deve estar sempre de olho nos indicadores para saber o que está funcionando e onde você ainda pode melhorar. Você também precisará de bastante senso crítico para interpretar os dados, e não somente trabalhar com uma abordagem quantitativa.

As principais métricas de e-mail marketing são:

  • CTR (Click-Through Rate)
  • Taxa de Abertura
  • Bounce Rate
  • Conversion Rate
  • Taxa de Crescimento da Base
  • ROI
O que é CTR e como utilizar?

Esta métrica representa a taxa de cliques em seus links dentro do corpo do e-mail (resposta à sua chamada para ação) em relação ao número de e-mails enviados.

Uma baixa taxa de ClickThrough indica um conteúdo desinteressante, pois seu público visualiza seu e-mail, mas não responde às suas chamadas. Podem haver diversos problemas que estejam ocasionando baixos índices. Os principais são conteúdo apresentado de maneira desinteressante, ou conteúdo inapropriado para o leitor (má segmentação da lista).

Seus leitores só irão responder às boas chamadas: Conteúdo bem apresentado e que seja relevante de verdade.

Com alguns clientes uma abordagem mais divertida irá funcionar, mas com outros uma conversa mais séria e profissional é determinante. Os resultados irão variar de acordo com o público que você construiu e ainda irá construir. Portanto, esteja continuamente de olhos neste indicador para saber o que funciona melhor: os famosos testes A/B.

Taxa de Abertura: O que é e como utilizar?

Esta aqui é uma métrica bastante intuitiva: Quantos leitores abriram seus e-mails em relação ao número de e-mails enviados.

As duas principais implicações desta taxa são: Assuntos eficientes ou não, e se seus clientes estão satisfeitos com o número de e-mails enviados, de maneira que estejam conseguindo acompanhar o que você posta.

No início, com poucos clientes a taxa de abertura é uma incógnita total. O ideal aqui é conseguir uma taxa de abertura de 30% pelo menos, pois com poucos clientes é mais fácil de você aplicar estratégias personalizadas e segmentadas. Conforme o número de clientes expande, é comum que esta taxa baixe para até 15%. Abaixo disso será um valor preocupante.

Abaixo de 10% é hora de repensar os assuntos com urgência.

Bounce Rate

Bounce Rate também é conhecida como “taxa de rejeição”, no entanto os termos em inglês são mais utilizados para falar sobre email marketing do que os em português. Sendo assim, fica muito mais fácil pesquisar sobre o conteúdo sabendo o nome em inglês.

Bounce Rate significa o número de e-mails que não chegaram aos destinatários. A taxa de rejeição se divide em: Soft Bounce Rate e Hard Bounce Rate.

Soft Bounce Rates são as rejeições por motivos pequenos, como problemas internos no servidor, ou uma caixa de entrada lotada por parte do usuário. Isto é temporário, portanto, soft.

Hard Bounce Rates são as rejeições por motivos maiores, que muito provavelmente levarão você a remover o e-mail de sua lista, como e-mails incorretos ou desativados.

Você deve acompanhar esta métrica para remover os Hard Bounces da lista, pois se seus e-mails não chegarão nunca ao leitor, mas ainda assim são enviados, eles estarão atrapalhando suas métricas de Taxa de Abertura e CTR.

Conversion Rate

Esta não é uma métrica de condução do conteúdo; ela é uma finalizadora. Conversion Rate, ou Taxa de Conversão, indica o número de pessoas que clicaram em sua chamada-para-ação no corpo do e-mail e, ao chegar em uma landing page, realizam a ação de fato.

Acessaram a página de compras, deixaram uma assinatura de newsletter, confirmaram presença em um evento, etc. Não importa qual a chamada, mas se seu público cumpriu, você já ganhou com isso.

Esta é a taxa mais importante para o sucesso do seu negócio, pois indica o potencial que você está tendo de mover pessoas a seguirem suas chamadas. Assim, os indicadores de vendas aumentarão (muito provavelmente) quando sua conversion rate estiver alta.

Taxa de Crescimento da Base

Também conhecida com o nome em inglês, List Growth Rate, esta métrica é responsável por medir o crescimento da sua lista de e-mails. Além disso, ela também subtrairá do número de novos cadastros aqueles que cancelaram a assinatura da newsletter manualmente, bem como os bounce rates.

Essa métrica está relacionada diretamente a qualidade do conteúdo que você produz, assim como outras métricas já mencionadas. Ela serve para você visualizar o quão importante é criar conteúdo de qualidade, pois é ele a sua maior moeda de troca com um leitor visitante. Sua lista de emails só estará crescendo se você mantiver um bom engajamento via email com os inscritos e o conteúdo do seu blog e/ou redes sociais estiver falando a língua do público.

ROI

Retorno sobre o investimento , este é intuitivo mesmo para quem não fala inglês.

A métrica do retorno de investimento, muito popular em várias áreas que não só o e-mail marketing, fala sobre em quanto tempo você passará a lucrar a partir do investimento realizado. Quando falamos de email marketing, ou até mesmo outro setor do marketing digital, o investimento inicial não é tão caro, o que permite que o lucro come a surgir desde o primeiro mês de investimento.

Ferramentas simples como o Google Analytics podem fazer o cálculo dessa métrica para você, e então evidenciar como está indo o seu negócio em geral. Um táxon de conversão tem impacto importante no ROI, então se estiver indo bem por lá, muito seu provavelmente estará dando lucro.

Faça anotações mensais e veja o crescimento semanal ou mensal das suas campanhas. Entenda o que você fez de diferente em cada período e assim percebidos quais atos surtiram efeito direto no financeiro de sua empresa.

Realizando a primeira campanha de email marketing

Se você já conseguiu um público direcionado através dos seus conteúdos e possui uma lista, está na hora de começar a sua newsletter. Você precisará de landing pages atualizadas, um pensamento estratégico para definir os objetivos da sua primeira campanha e então atingir os objetivos. Muito provavelmente você precisará nutrir seus leads para depois oferecer produtos/serviços diretamente.

Idealize suas personas e ponha a mão na massa. Com o conhecimento sobre email marketing adquirido, estratégias e conhecimento sobre como fazer não lhe faltam. Está faltando o conhecimento prático e começar a ver seus números subir.

Related Articles

1 COMMENT

  1. […] é uma estratégia de e-mail marketing, mas que pode muito bem ser combinada com sites e blogs para dar certo. Esta estratégia consiste […]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Latest Articles